Bebidas

Em Curitiba

5 lugares onde tomar caipirinhas inusitadas neste carnaval

Há opções com jambu, que amortece a língua, jabuticaba e versão molecular

por Guilherme Grandi, especial para Bom Gourmet Publicado em 11/02/2018 às 15h
Compartilhe

Seja com cachaça, vodca ou mesmo saquê, a caipirinha é o drink típico do Brasil e que ganhou uma infinidade de preparos ao longo dos anos. Do tradicional limão às frutas doces e cítricas, até mesmo em cápsulas, algumas variações são tão coloridas que têm a cara do carnaval. Confira cinco lugares em Curitiba que servem caipirinhas bem diferentes.

Caipirinha completa 100 anos em 2018: conheça a história da bebida que nasceu como remédio contra a gripe espanhola

Jambu, laranja e abacaxi

Foto: Julio Pereira/Divulgação

É da Rua São Francisco que saem alguns dos bloquinhos mais divertidos do pré-carnaval de Curitiba, e é lá também que estão três caipirinhas com a cara da folia. O bar Samba, Pastel e Birita serve as de jambu com kiwi, de laranja com gengibre e de abacaxi com hortelã (R$ 22 cada) no melhor clima de carnaval de rua.

***

Little & Big Fella

Foto: Rafael Woellner/Divulgação

Já que a palavra de ordem é ‘compartilhar’, por que não dividir a caipirinha com os seus amigos? O Sláinte Irish Pub criou as Little e Big Fella, duas caipirinhas que levam melancia, uva, abacaxi e morango servidas em dois tamanhos: 600ml (R$ 28) e 2 litros (R$ 59).

***

Sauna e jabuticaba

Foto: Fábio Albuquerque/Divulgação

O nome faz referência ao calor extremo, mas a caipirinha Sauna (R$ 26,90) é o refresco do Lotus Sunset aos dias quentes (além de uma chamativa apresentação). Nela são colocados limão, citronela, capim santo e redução de jabuticaba, e servida em uma compoteira de 600ml.

***

Pimenta e rapadura

Foto: Elias Ursi/Divulgação

Inspirado no pintor catalão Salvador Dali, e fazendo uma brincadeira com o ponto em que está aberto, o bar Dali da Esquina criou uma carta com sete caipirinhas que misturam sabores bem diferentes. Uma das mais exóticas é a de tangerina com pimenta dedo de moça. Mas, há também a de limão com rapadura, a de abacaxi com alecrim, entre outras. Custam R$ 15 cada.

***

Caipirinha molecular

Foto: Lucca Soares/Divulgação

Uma caipirinha totalmente desconstruída é a ideia que o chef Fábio Mattos teve para o restaurante Poco Tapas, especializado em culinária molecular. Ele pegou o drink que conhecemos e separou todos os ingredientes, com a cachaça servida em uma bolha que estoura na boca e se mistura com o limão em pó e o açúcar cristal. É uma curiosa experiência gustativa (R$ 5) para acompanhar o menu degustação com 15 pratos igualmente interessantes (R$ 130).

LEIA TAMBÉM:

>> De remédio a drink: estudiosos afirmam que caipirinha chegou aos 100 anos

>> O que são os bitters e por que são essenciais para um bom drink

Compartilhe

8 recomendações para você