Pessoas

Negócios

15 dicas essenciais para quem quer ter sucesso no ramo gastronômico

Especialistas dão as dicas mais importantes para quem pretende abrir um restaurante ou já é dono de um e precisa melhorar a gestão

por Gazeta do Povo* Publicado em 15/09/2019 às 18h
Compartilhe

Encarar o mercado de alimentação não é fácil. Quem entra no ramo precisa lidar com a difícil equação de atender os desejos do consumidor, lidar com fornecedores, estar atento às tendências e criar giro.

Para quem quer empreender ou até já tem um restaurante mas precisa melhorar a gestão, o Bom Gourmet selecionou as 15 dicas essenciais para o sucesso de estabelecimentos gastronômicos.

Foto: Bigstock

As dicas são de 25 profissionais que participaram de um grande debate sobre diversos aspectos do mercado de alimentos e bebidas neste mês: o Fórum Tutano, realizado pelo chef e empresário Beto Madalosso, em Curitiba, que reuniu chefs, baristas, bartenders, empresários, empreendedores e historiadores do ramo. Confira:

  1. Invista em um negócio que faz sentido para você
    Em vez de seguir uma tendência apenas para tentar seduzir o público, pense em um modelo de negócio em que você realmente acredita. Se não for verdadeiro para você, tampouco será para o seu público.
  2. Esteja presente
    Um estabelecimento gastronômico com personalidade exige a presença do dono, dia e noite. O proprietário precisa ser a referência e a alma do negócio.
  3. Busque parcerias
    Tanto no âmbito público quanto no privado. Veja se há algum projeto em sua cidade que incentive a gastronomia por meio do turismo ou algum tipo de horta municipal, por exemplo.
  4. Simplifique tudo o que puder
    Ter um modelo de negócios enxuto – assim como um cardápio e o serviço – ajuda a desenvolver o negócio e franqueá-lo.
  5. Aposte no local
    O uso de ingredientes locais é uma tendência já consolidada no cenário gastronômico. Use produtores da sua região para uma comida fresca e de qualidade.
  6. Pesquise a origem dos alimentos
    Saiba de onde vem seus produtos, de onde vieram as sementes. Quanto mais conhecimento você tiver da origem dos alimentos, mais valor agregado dará a sua comida.
  7. Faça seus próprios ingredientes
    Fazer seu próprio licor ou essência pode não ser tão mais barato do que os vendidos nos supermercados, mas o sabor e a qualidade serão sentidos pelo seu cliente. 
  8. Cuidado com o desperdício
    Jogar comida fora é como queimar dinheiro. Ou seja, tente utilizar o máximo possível dos alimentos na cozinha, com o mínimo de desperdício.
  9. Busque a união através da comida
    Em tempos de alergias e intolerâncias alimentares, ter um cardápio também com produtos para vegetarianos ou veganos é um bom caminho. Hoje em dia, todo grupo de amigos ou família tem um que não come carne ou é alérgico ao glúten ou lactose. Procure unir as pessoas através da comida.
  10. Aposte no típico
    Se a ideia é trabalhar com turismo gastronômico, aposte nas comidas mais típicas — aos preparos tradicionais. As pessoas viajam para viver novas experiências, entre elas experimentar sabores locais. Este, aliás, é um dos setores que mais faturam em destinos turísticos.
  11. Erre, mas erre no início
    Antes de abrir novas unidades ou pensar em expandir em franquias, teste tudo na primeira loja própria.
  12. Seja irreproduzível
    Os brasileiros têm comido cada vez menos fora de casa. Para combater este “encasulamento”, ofereça uma experiência que só pode ser vivida em seu estabelecimento, seja um cenário típico ou uma forma de servir única.
  13. Ofereça novidades e produtos exclusivos
    Oferecer camisetas, canecas e outros produtos, é uma boa estratégia para fidelizar clientes. Seja criativo.
  14. Modernize sem abandonar a tradição
    Muitos negócios são tocados por famílias e exigem mudanças na gestão e processos, mas sem abandonar práticas que levaram o empreendimento até onde chegou.
  15. Invista no poder das redes sociais
    Transmita sua mensagem de forma atrativa e converse diretamente com a sua clientela através da internet. Mostre os “bastidores” do negócio. Por exemplo: como é feito aquele prato mais vendido do restaurante?

*Com informações de Guilherme Grandi e Marina Mori

LEIA TAMBÉM

>>> Empresários de gastronomia criam lojas menores e mais baratas para vender mais

>>> O que define um bom atendimento em estabelecimentos gastronômicos?

>>> Restaurantes investem em treinamento e imersão na cultura para fidelizar clientes

Compartilhe

8 recomendações para você