Pessoas

Chefs curitibanos concorrem a prêmio internacional

David Hertz, do Gastromotiva, e Manu Buffara, do Manu, concorrem ao Basque Culinary World Prize que homenageia cozinheiros com iniciativas transformadoras

por Andrea Torrente Publicado em 14/06/2016 às 21h
Compartilhe

Três chefs do Brasil são finalistas no Basque Culinary World Prize, prêmio internacional promovido pelo Basque Culinary Institute, na Espanha, que homenageia chefs com iniciativas transformadoras. Dois deles são de Curitiba: David Hertz, fundador da ONG Gastromotiva, e Manu Buffara, do Manu. O terceiro representante brasileiro é Teresa Corção, chef e fundadora do Instituto Maniva,. O vencedor será anunciado no dia 11 de julho em cerimônia na cidade espanhola de San Sebastián.

O prêmio é concedido anualmente ao chef que demonstra como a gastronomia pode ser uma força poderosa de mudança, ou seja cujo impacto é sentido também fora da cozinha. Isso inclui inovação na culinária, sustentabilidade, ter compromisso com a sociedade ou ajudar no desenvolvimento econômico da comunidade em que o cozinheiro atua, entre outros critérios. Além dos brasileiros, os candidatos desta última etapa provêm de países como Canadá, Chile, Colômbia, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, México, Reino Unido, África do Sul e Venezuela.

>>> Confira a lista 2016 dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo 

>>> Vinícolas do Paraná conquistam medalhas em concurso internacional

Como prêmio, o vencedor do concurso ganhará 100 mil euros para doar a um projeto de sua escolha que expresse o poder transformador da gastronomia. O corpo de jurados que elegerá o vencedor é composto por profissionais do setor de diversas partes do mundo, como Alex Atala, Ferran Adrià, Joan Roca, Laura Esquivel, Gastón Acurio, Hilal Elver, Dominique Crenn, Massimo Montanari, Harold Mcgee, René Redzepi, Yukio Hattori, Massimo Bottura, Enrique Olvera, Michel Bras, Heston Blumenthal e Dan Barber.

David Hertz

O curitibano David Hertz  apresentou no México a Gastromotiva, seu projeto de inclusão social. Foto: Heloisa Mello/Divulgação

David Hertz. Foto: Heloisa Mello/Divulgação

O chef curitibano é fundador do Gastromotiva, ONG que promove curso de capacitação para jovens de baixa renda em favelas de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e recentemente na Cidade do México. Além de aprender a cozinhar e a empreender no ramo da gastronomia, os participantes ao programa, que é inteiramente gratuito, são encorajados a se tornarem multiplicadores, treinando outros membros da comunidade em que vivem. Desde 2006, o Gastromotiva já formou cerca de 1.800 pessoas, 80% das quais estão empregadas. A organização promove cursos também em prisões e escolas.

Manu Buffara

Bebê a bordo. Foto: Letícia Akemi

Manu Buffara. Foto: Letícia Akemi

A chef e proprietária do Manu, em Curitiba, foi nomeada pelo trabalho em Ilha Rasa, no litoral do Paraná, onde ela luta pela preservação dos ingredientes locais, do métodos de cultivo e da biodiversidade. Ela trabalha em parceria com cerca de 20 produtores da região ajudando a desenvolver a agricultura sustentável que contribui a promover variedades locais de ingredientes. A iniciativa fornece também apoio educacional à comunidade sobre questões como nutrição, preservação do meio ambiente e da diversidade, métodos de cultivo, manejo, transporte e armazenamento da comida.

Teresa Corçao

Teresa Corção instituto maniva rio de janeiro

É chef proprietária do Navegador, no Rio, e fundadora do Instituto Maniva, organização sem fins lucrativos criada em 2002 que assiste famílias de produtores orgânicos e contribui para melhorar a alimentação como um todo. A associação cuida do projeto Oficinas de Tapioca, voltado para crianças do ensino público no Rio de Janeiro. Ao longo de oito anos 3 mil crianças aprenderam a importância da mandioca, sua lenda, sua música, e fazer a tapioca; antiga base alimentar dos índios antes da colonização europeia.

Compartilhe

8 recomendações para você