Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Alex Padanelo no Empório Mufs.
Alex Padanelo no Empório Mufs.| Foto: Arquivo Pessoal

Há exatamente um ano, na noite do dia 27 de agosto de 2019, o Teatro Guaíra recebia a grande festa dos 10 anos do Prêmio Bom Gourmet, com o reconhecimento de chefs, restaurantes e bares que se destacaram em 2019 no setor da gastronomia de Curitiba.

Possivelmente, nem mesmo um autor de ficção dos mais criativos imaginariam que, 365 dias depois daquela deliciosa aglomeração, naquela noite festiva super especial, estaríamos em um cenário pandêmico, provocado pela Covid-19. O panorama nos forçou a adotar o distanciamento social e a nossa estimada premiação ficou em suspenso em 2020.

No entanto, nada impede que a gente promova aquele #tbt cheio de nostalgia e sabor, em especial depois de conhecer a história do administrador Alex Pavanelo. No ano passado, ele usou a revista da 10ª edição do Prêmio Bom Gourmet para montar uma lista com todos os vencedores para experimentar pratos e viver experiências gastronômicas ao longo do ano.

É bem verdade que a pandemia fez Alex rever o planejamento, já que muitos restaurantes ficaram fechados para atendimento ao público por alguns meses. Mas ele acredita que consiga "gabaritar" a lista até o final de 2020: já foram 22 visitas, duas delas no último final de semana. "Provei o chineque de Banoffee, da Mannah Panificadora e Confeitaria (Prêmio Sabor Popular - Categoria Chineque) e fui ao Bobardí (vencedor do prêmio de melhor ambientação de restaurante)", comemora.

Alex no Ernesto Ristorante, provando o melhor prato do Prêmio Bom Gourmet de 2019. Foto: Arquivo Pessoal
Alex no Ernesto Ristorante, provando o melhor prato do Prêmio Bom Gourmet de 2019. Foto: Arquivo Pessoal

Para dar conta de bancar todas as visitas, ele criou uma estratégia de mesclar os pratos com preços mais acessíveis com os restaurantes com preços mais altos. "Nos mais caros, a conta dá uma média de R$ 250, porque mesmo que o restaurante tenha ganhado prêmio por apenas um prato, ou até mesmo pela ambientação, como foi o caso do Bobardí, sempre prezo pela experiência completa, que incluí entrada, prato principal e sobremesa", diz, reforçando que não consome bebidas alcoólicas. Nesse modelo, a ideia é visitar ao menos um restaurante por final de semana.

Filho de panificadores e com um passado marcado pelo auxílio no negócio de família, até os 16 anos, Alex despertou de vez para a gastronomia depois de uma viagem que fez à Itália, em 2014. "Fiquei admirado pelo ritual em torno da comida, o cuidado com o sabor, o ambiente. Aí em 2018, comecei a acompanhar as publicações do Bom Gourmet e passei a experimentar alguns restaurantes. No ano seguinte, veio a ideia da lista".

Com passagens por tantos restaurantes premiados, é difícil eleger o que mais gostou, mas para Alex, existe um local que está no topo da lista, por toda a experiência. "Não imaginei que existisse um restaurante como o Durski em Curitiba. Fui pelas mil folhas de baunilha com frutas vermelhas, mas provei outros pratos, o que me deu uma noção melhor da culinária eslava. O ambiente, os frequentadores... Tudo é especial". Vale lembrar que o restaurante comandado por Junior Durski é o mais premiado ao longo da história do prêmio.

Alex gostou tanto do Restaurate Durski que já voltou ao local. Foto: Arquivo Pessoal
Alex gostou tanto do Restaurate Durski que já voltou ao local. Foto: Arquivo Pessoal

A rotina de provar os vencedores do Prêmio Bom Gourmet não apenas ampliou o repertório gastronômico de Alex, como também despertou nele o desejo de cozinhar. "Já fiz um curso de cozinha trivial no Senac e pretendo fazer outros mais", diz. Mas sem grandes pretensões: o plano é continuar curtindo as experiências gastronômicas como comensal, de preferência provando os pratos que mais se destacam na cena curitibana.

Campeões de 2019

Depois de conhecer a relação do Alex com o Prêmio Bom Gourmet, deu uma vontade ainda maior que trazer à lembrança os grandes vencedores da edição passada, junto àquele desejo, cada vez mais intenso, de que tudo isso logo acabe para que possamos voltar a celebrar, lado a lado, toda a riqueza da nossa cena gastronômica.

Vencedores Especialidades:

Na área de especialidades, foram 18 categorias, cujos vencedores foram escolhidos mediante avaliação de uma comissão formada por conhecedores da gastronomia, que indica um prato ou sabor que considera o melhor de Curitiba.

Adega: Barollo Trattoria
Carne suína: Costelinha de porco no mel jataí e pupunha do Nomade Restaurante
Carne: Entrecôte da Churrascaria Badida
Catering: Nuvem de Coco
Cerveja: Cupuaçu Brut, da cervejaria Morada Cia Etílica
Chef 5 Estrelas: Igor Marquesini (Igor Restaurante), Kazuo Harada (KAI YO), Kika Marder (Sel et Sucre), Lênin Palhano (Nomade) e Manu Buffara (Manu)
Cordeiro: Lombo de cordeiro com crosta de castanha de baru, do restaurante K.Sa
Couvert: Restaurante Igor
Entrada: Salade de brocoli, do restaurante L'Epicerie
Haus Melhor Ambientação Lançamentos: Coffeterie Cine Passeio
Massa: Filetto mostarda com ravioloni, do Barolo Trattoria
Oriental: Sashimi HAI YO, do restaurante HAI YO
Peixes e frutos do mar: Polvo à lagareiro , da A Ostra Bêbada - Bar e Cozinha
Prato principal: Mignon grelhado com creme de cogumelos e risoto de beterraba, do Ernesto Ristorante
Melhor Restaurante: Nomade
Sem glúten/sem lactose: Coxinha de frango, do Dieta e Sabor
Sobremesa: Mil folhas de baunilha com frutas vermelhas, do Restaurante Durski
Vegetariano: Buda Bowl, do Green Go

Costelinha de porco no mel de jataí e pupunha - Nomade. Foto: Divulgação
Costelinha de porco no mel de jataí e pupunha - Nomade. Foto: Divulgação| Divulgação

Vencedores do Sabor Popular:

Na 10ª edição do prêmio, o Sabor Popular, escolhido pelo público, recebeu nada menos que 750 mil votos nas 23 categorias. Na primeira fase, foram 10 mil indicações que passaram pelo crivo da comissão do prêmio. Dessa análise, saíram os 115 finalistas e os 23 escolhidos pelo voto popular:

Buffet: Bar do Victor
Cachorro-quente: Nhatacas de Juca, do Green Dog
Café: Cappuccino, do La Rauxa Café
Carne de Onça: Cartolas Sports Bar
Ceviche: Nuu Nikkei
Chineque: sabor Banoffe, da Mannah Panificadora e Confeitaria
Coxinha: Coxinha de frango com requeijão, do Postos Pelanda
Doce: Cheescake de frustas vermelhas, da Poá Cheesecake e Buble Tea
Drink: Tereza, do Bubba Burger n' Drinks
Feijoada: feijoada Dona Cacilda, do Puina's Bar
Hambúrguer: sabor Villa Madalena, Villa Bistrô
Pão: Baguete Paris, da Família Farinha
Pastel: sabor Camarão da rede 10 Pastéis
Petisco: Porção de bolinho de carne com maionese de alho da casa, do BarBaran
Pizza: sabor Portuguesa, do O Rei da Pizza
Prato Executivo: T-bone Cartolas, do Cartolas Sports Bar
Sonho: sabor Banoffee, do Império do Sonho
Sorvete: Briele Gelato e Café

Carne de onça do Cartola's Sports. Foto: Divulgação
Carne de onça do Cartola's Sports. Foto: Divulgação| Divulgação

Vencedores Especial 10 anos

Para marcar os 10 anos da premiação, foram criadas categorias especiais para homenagear nomes e empreendimentos que se destacaram ao longo da história do prêmio, que teve sua primeira edição em 2009.

Chef dos chefs: Celso Freire
Empreendedor: Junior Durski
Fornecedor: Trapiche Pescados
Inspirador: Rosane Radacki
O mais indicado: Restaurante Durski
Parceiro Bom Gourmet: Porto a Porto
Produtor: Tudo Fresco
Provocador: Beto Madalosso
Restauranteur: Joel Troib
Referência no ensino de gastronomia: Centro Universitário UniOpet, Centro Europeu, Instituto Gastronômico das Américas (IGA), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Universidade Positivo (UP) e Senac PR.

Beto Madalosso foi destaque como Provocador na edição de 10 anos do Prêmio Bom Gourmet. Foto: Letícia Akemi
Beto Madalosso foi destaque como Provocador na edição de 10 anos do Prêmio Bom Gourmet. Foto: Letícia Akemi

Vencedores da categoria ambientação (Haus)

Como parte da experiência nos restaurantes, bares e afins, a arquitetura e o design contam pontos importantes para tornar os ambientes mais aconchegantes para as degustações. E o Prêmio Bom Gourmet reconhece esse cuidado.

Melhor ambientação de restaurante: Bobardí
Melhor ambientação de bar: Diô Wine Bar
Melhor ambientação de café: Fábrica Cafeteria
Melhor ambientação de empório: Empório Muf´s
Melhor ambientação de vila gastronômica: Ca'dore Comida Descomplicada

Bobardí venceu na categoria ambientação. Foto: Divulgação
Bobardí venceu na categoria ambientação. Foto: Divulgação
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]