Eventos

fim de semana

Festa junina árabe tem shawarma, falafel, esfiha e kibe a partir de R$ 4

Evento é realizado no sábado (24) e domingo (25) na Igreja Ortodoxa nas Mercês, das 12 às 22 horas

por Andrea Torrente Publicado em 22/06/2017 às 10h
Compartilhe

Comida árabe preparada por famílias sírias e libanesas de primeira e segunda geração é o destaque da festa junina promovida nesse fim de semana pela Igreja Ortodoxa de São Jorge, nas Mercês, em Curitiba. O evento, aberto ao público, vai das 12 às 22 horas no sábado (24) e domingo (25).

sanduíche de falafel da festa junina árabe em curitiba

A novidade desta edição é o sanduíche de falafel com tahine, tomate, repolho, picles (R$ 10). Foto: Andrea Torrente/Gazeta do Povo.

O cardápio conta com pratos árabes típicos. As novidades desta 15ª edição são o falafel e o shawarma. O primeiro é um sanduíche servido no pão sírio e recheado com bolinhos de pasta de grão de bico fritos, tomate, tahine, repolho e picles (R$ 10); o segundo também é servido no pão árabe e leva tiras de frango temperadas com 12 condimentos, picles, alho e tomate (R$ 12).

“São receitas típicas da Síria e Líbano, preparadas da mesma forma que se faz nos dois países”, explica o padre Saaman Nassri, que em 2013 deixou a Síria no meio da guerra e migrou para o Brasil.

Outras opções são o kibe frito e o kibe assado na churrasqueira (R$ 5), a kafta grelhada de carne e frango (R$ 4), as esfihas de carne fechadas (R$ 4) e os doces como namura (bolacha de manteiga e farinha), ataief (panqueca recheada com nata) e mamur, uma bolacha amanteigada e recheada com nozes (R$ 4). E para entrar no clima de festa junina terá também quitutes e bebidas típicos como pinhão e quentão.

quibe recheado para grelhar na churrasqueira festa julina arabe igreja ortodoxa curitiba

Kibes recheados serão grelhados na churrasqueira durante a festa. Foto: Andrea Torrente/Gazeta do Povo.

Ao todo serão 15 barracas de comida instaladas no pátio da igreja, com três caixas que aceitam dinheiro e cartões de débito e crédito. O dinheiro arrecadado será usado para a manutenção e o funcionamento da igreja e para ajudar as famílias de refugiados sírios que migraram para Curitiba.

“No ano passado a festa foi um sucesso e veio mais gente que o esperado. Por isso, esse ano aumentamos a produção de comida, colocamos mais mesas, cadeiras, caixas e barracas de comida para evitar filas”, explica Ghassam Yousseff, presidente do conselho administrativo da igreja. Crianças poderão aproveitar as duas camas elásticas para se divertirem e um bingo gratuito.

LEIA TAMBÉM

Conheça o árabe Baba Salim, eleito melhor boteco de Curitiba

Veja como fazer em casa o halawet jbin, doce árabe de queijo

Conheça dois restaurantes árabes de refugiados sírios em Curitiba

A quantidade de comida praticamente dobrou em relação a 2016. No ano passado passaram pelo local cerca de 10 mil pessoas nos dois dias, muito mais do que o esperado: o atendimento se tornou demorado e a comida terminou em poucas horas. Para esta edição, os fiéis estão preparados para receber até 12 mil pessoas.

voluntárias igreja ortodoxa curitiba

50 voluntárias trabalham todas as noites para fazer os milhares de pratos que serão servidos na festa. Foto: Andrea Torrente/Gazeta do Povo.

“Estamos produzindo o dobro da comida do ano passado, em alguns casos o triplo. Queremos que todo mundo consiga comer nossos pratos típicos”, afirma Badiha Mahfoud, uma das mulheres voluntárias. Os preparativos para a festa estão a pleno vapor e envolvem cerca de 50 pessoas da paróquia que desde a semana passada passam as noites para fazer as milhares de pratos que serão servidos na festa.

Raio-X da comida servida na festa junina

600 esfihas fechadas
2.500 shawarmas
2.500 falafel
4 mil kibes fritos e assados
300 kg de peito de frango
150 kg de trigo sarraceno
300 kg de carne moída
250 kg de pinhão
35 galões de quentão
80 kg de grão de bico
2 mil doces sortidos
2 mil espetinhos de carne

Compartilhe

8 recomendações para você