Bebidas

Campeonato Brasileiro de Torra de Café

Eleito vencedor, curitibano mestre de torra perde título na recontagem

“Agora eu sou a Miss Universo do café”, disse Luiz Eduardo Melo depois de ter perdido primeiro lugar por um erro no cálculo das notas

por Talita Boros Voitch Publicado em 18/09/2017 às 18h
Compartilhe

O torrefador curitibano Luiz Eduardo Melo, do Supernova Coffee, viveu momentos difíceis nesta segunda-feira (18) na final do Campeonato Brasileiro de Torra de Café, realizada em Curitiba.

Anunciado vencedor, a glória durou apenas 15 minutos: Luiz até recebeu o troféu e tirou fotos. Em seguida, os juízes perceberam um erro no cálculo das notas. Com a recontagem, o curitibano acabou perdendo a faixa de campeão para o mineiro Robson Rodrigues Ribeiro. “Agora eu sou a Miss Universo do café”, disse à reportagem do Bom Gourmet.

Luiz Eduardo Melo, do Supernova Coffee, é o campeão brasileiro de torra de café. (Foto: Divulgação)

Luiz Eduardo Melo, do Supernova Coffee: de campeão ao 4º lugar. (Foto: Divulgação)

“Os juízes não tinham considerado no cálculo final algumas notas de defeito de torra. Depois que recalcularam eu caí para quarto lugar. Fico mais chateado por terem anunciado e voltado atrás, não por ter ficado em quarto”, disse Luiz.

O vencedor do campeonato, o mineiro Robson Rodrigues Ribeiro, vai representar o Brasil no mundial da categoria, o World Coffee Roasting Championship, que será realizado em dezembro em Guangzhou, na China.

O mineiro Robson Rodrigues Ribeiro acabou sendo o campeão. (Foto: Divulgação)

O mineiro Robson Rodrigues Ribeiro acabou sendo o campeão. (Foto: Divulgação)

O campeonato exigia que os competidores desenvolvessem um plano de torra, que explicasse detalhadamente a curva do grão que iriam utilizar. Com o café distribuído pela organização do campeonato em mãos, os torrefadores deveriam executar o plano corretamente, antes da avaliação final feita por uma comissão de juízes. Para a nota final foi levada em consideração a execução do plano de torra e o resultado sensorial do café.

Luiz destacou que o episódio do erro na contagem das notas não atrapalha a lisura do campeonato. “Muito pelo contrário, reforça, já que eles refizeram a contagem quando perceberam o erro. Agora da minha parte trabalho continua”, disse.

O campeonato reuniu 16 competidores de quatro estados (Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais) no Lucca Cafés Especiais, no Batel.

Vencedores do Campeonato Brasileiro de Torra de Café

1º lugar: Robson Rodrigues Ribeiro – Cocarive – Carmo de Minas (MG)

2º lugar: Thiago de Oliveira – O’Coffee – Pedregulho (SP)

3º lugar: Jack Robson Silva – JustCoffee – Varginha (MG)

4º lugar: Luiz Eduardo Melo – Supernova – Curitiba (PR)

O Supernova Coffe venceu o Prêmio Bom Gourmet deste ano, na categoria café. A bebida vencedora foi o café espresso, do menu amarelo da casa: no formato original de um ristretto duplo feito de grãos de microlotes do Brasil ou importados, normalmente com perfil mais exótico, extraídos a partir de uma torra mais clara.

Neste domingo (17), o Bom Gourmet acompanhou uma das etapas da final do Campeonato Brasileiro de Torra de Café.

LEIA TAMBÉM

Concurso elege os melhores queijos artesanais do Paraná

Cervejaria curitibana lança Pingado, cerveja para tomar com leite vaporizado

Espaço gastronômico ganha padaria artesanal que produz até embutidos

Compartilhe

8 recomendações para você