i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Inscrições

Último dia para se inscrever no Hack pela Gastronomia, hackathon em prol do food service

  • PorBom Gourmet
  • 09/09/2020 08:00
Woman Working On Laptop From Home. Busy People Lifestyle. Woman
Especialistas elencam dicas de como melhorar a performance do seu computador e a quais sinais você deve estar atento.| Foto: Bigstock

Termina nesta quarta-feira (9) o prazo para se inscrever no Hack pela Gastronomia, iniciativa do Bom Gourmet que tem como objetivo encontrar soluções reais para o setor de alimentação e criar um grande banco de ideias para auxiliar o ramo de food service, bastante impactado pela pandemia.

Para participar do hackathon as pessoas devem se inscrever individualmente no site do Hack pela Gastronomia e depois de inscritas irão compor times de 3 a 6 pessoas para resolver desafios em uma das cinco áreas propostas: negócios, comunicação, espaço, comportamento do consumidor e tecnologia. É possível também já entrar com um time pronto, neste caso, os integrantes fazem a inscrição individualmente e formam a equipe dentro da plataforma do hackathon. "Um restaurante, por exemplo, pode inscrever dois ou três colaboradores e depois se conectar no hackathon com outros profissionais de áreas bem distintas para formar um time multidisciplinar", afirma Ana Maia, co-fundadora da Panic Lobster, empresa responsável pela metodologia do hackathon.

Mas além de resolver os desafios, as pessoas podem se inscrever como mentoras, para que seu conhecimento possa ajudar os participantes durante o hackathon. Em ambos os casos, tanto para participar compondo um time ou como mentor, não é preciso ser necessariamente das áreas de tecnologia ou gastronomia, mas apenas ter um espírito inovador disposto a contribuir para o setor de alimentação fora do lar, do qual toda sociedade depende, em maior ou menor grau. "Um arquiteto, por exemplo, pode contribuir com o seu conhecimento sobre materiais. A ideia do hackathon é, aliás, trazer diferentes ideias que possam virar soluções que nunca foram pensadas para o setor. Muitas vezes quem está de fora, olhando com o ponto de vista do consumidor, pode ter insights que quem está dentro do negócio não consegue ter", diz Ana.

Aprendizado

Para resolver os desafios, os participantes receberão, dentro da plataforma do hackathon, treinamento específico para a aplicação de ferramentas de metodologias ágeis , que os ajudarão a sair da fase de ideação (ou seja, o pensar em uma ideia) para chegar ao pitch final, que é a apresentação da solução. O paradigma de gestão, que ganhou relevância em empresas ligadas à tecnologia e startups mas que já está sendo aplicado em diversas áreas, consiste em gerar uma hipótese, prototipar, validar e interagir. Dessa maneira, ao trabalhar com pequenas entregas, as equipes conseguem identificar rapidamente quais soluções fazem sentido ou não.
"É uma grande oportunidade de crescimento pessoal e profissional. O hackathon muda a vida das pessoas que participam, sua maneira de pensar", afirma Ana, que ressalta ainda que as inscrições são gratuitas e abertas para participantes de todo Brasil e até mesmo de outros países, já que a interação entre as equipes é totalmente online. "Já temos inscritos de fora, inclusive, como Portugal, Angola, Holanda e Estados Unidos", comemora.

Reconhecimento

Após o hackathon, que acontece de 12 a 16 de setembro, os jurados avaliarão as ideias e as melhores serão conhecidas no dia 21 de setembro. Todas, porém, irão ficar disponíveis para a consulta aberta, formando um grande banco de ideias para todos. Mas além de contribuir para o setor de alimentação fora do lar, os participantes do hackathon também terão a chance de ganhar prêmios por sua atuação. Entre os prêmios estão as vagas no programa Empretec, do Sebrae, uma capacitação de seis dias, que usa metodologia da Organização das Nações Unidas (ONU), vagas de estágio, kits com produtos e vivências na área de gastronomia social e outros cursos. Confira a lista de prêmios do Hack.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.