Bebidas

2 lojas têm growler de 1 litro até R$ 10

O Templo da Cerveja e a Beer-To-Go, em Curitiba, usam garrafas de vidro para armazenar o chope sem perder a qualidade; bebidas custam de R$ 14 a R$ 90 o litro

por Keyse Moretto, especial para a Gazeta do Povo Publicado em 16/08/2016 às 17h
Compartilhe

Duas lojas de Curitiba encontraram a forma de baratear o custo dos growlers, os garrafões retornáveis usados para armazenar o chope e que recentemente se popularizam no Brasil. Growler Brasil, empresa do grupo Templo da Cerveja, e a Beer-To-Go vendem garrafas de vidro de um litro até R$ 10. O cliente paga pela garrafa só a primeira vez, depois volta á loja para fazer o refil escolhendo entre uma gama de chopes artesanais.

>>> Curitiba recebe pela 1ª vez Oktoberfest de Blumenau

Growler Brasil

Divulgação

Garrafas de vidro com tampa de rosca e capacidade para um litro são usadas como growler. Foto: Alberto Cardozo/Divulgação.

O cliente paga pelo growler só a primeira vez, depois volta para reabastecer. Os chopes, de cervejarias nacionais e importados, custam de R$ 14 a R$ 90 o litro e são vendidos na loja Templo da Cerveja, no Batel, em Curitiba.

Os growlers, bastantes difundidos nos Estados Unidos e na Europa, e com um mercado em forte crescimento no Brasil, garantem a qualidade de sabor e carbonatação da bebida, evitando oxidação e espuma em excesso. A validade na garrafa fechada é de 10 dias.

>> Curitibano cria cervejas com leveduras brasileiras

>> Pub tem cervejas artesanais, sanduíches e pratos tradicionais alemães

>>> Hauer Shopping vai ganhar seis novas lojas gastronômicas até o fim do ano

Para o enchimento é usado o método chamado de contrapressão, tecnologia que retira completamente o oxigênio do recipiente e depois completa o volume da garrafa com gás carbônico, na mesma pressão do barril de chope. “Esta forma de preencher os growlers garante que o consumidor terá uma cerveja com sabor original e bastante pressão, como se a bebida tivesse sendo servida direto das chopeiras”, explica o proprietário da Growlers Brasil, William Fleming.

enchimento growler

Antes de encher o growler de chope, gás carbônico é adicionado à garrafa no sistema chamado de contrapressão. Foto: Alberto Cardozo/Divulgação.

Tipos de growlers

Os growlers podem ser de vidro ou porcelana e são encontrados no mercado com diferentes capacidades (de 1 a 5 litros). Segundo Fleming, os garrafões fabricados em vidro tem uma vantagem em relação aos de porcelana, que podem apresentar microfissuras e ceder no momento do preenchimento.

Consumo sustentável

O sucesso dos growlers está também na questão sustentabilidade, pois o processo não gera nenhum tipo de resíduo. “Importante mencionar também o barateamento de toda a cadeia produtiva, desde o fabricante, passando pelo varejista até chegar ao consumidor. Com os growlers, não há despesas com rotulagem e produção de novos recipientes, o que reduz os custos de fabricação e impacta positivamente no preço praticado para o cliente”, afirma Fleming.

Loja própria

No início de setembro, a Growler Brasil vai inaugurar sua primeira loja conceito nas Mercês, com escritório para atendimento de clientes, espaço para food trucks e oficina para transformação de kombis. Os veículos são equipados com torneiras para o enchimento dos growlers. O valor da microfranquia (kombi com quatro torneiras) é de R$ 40 mil.

Serviço

Rua Cel. Dulcídio, 775, Shopping Hauer, Batel – (41) 3532-9155. Segunda a quarta das 13 às 21h; quinta e sexta das 13 às 22h; sábado das 11 às 20h.

***

Beer-To-Go

growler de vidro beer to go curitiba

A Beer-To-Go vende oito tipos de chope diariamente. Foto: Divulgação.

Além do tradicional growler de cerâmica com a tampa flip-top de 2 litros (R$ 120), a loja vende garrafas de vidro de 1 litro, que desempenham o mesmo papel do growler, por R$ 9. O cliente paga pela garrafa só a primeira vez, depois volta só para o refil.

O enchimento é feito no método de contrapressão para manter a qualidade do chope. Diariamente há oito estilos de chopes vendidos, entre eles os das cervejarias curitibanas Fortuna (R$ 15 o litro da pilsen, R$ 25 o litro da apa) e Swamp (R$ 25 o litro da ipa e R$ 27 a stout).

A garrafa de vidro usada como growler é, segundo o proprietário da loja, Ricardo Ávila Ferreira, um “invenção tupiniquim” para baratear o custo e tornar o garrafão retornável mais acessível para o público. Em outros países são usados apenas growlers de cerâmica ou de vidro com a tampa flip-top, que suporta melhor a pressão do chope. A garrafa de vidro, com a tampa de rosca, não garante a mesma qualidade no armazenamento, segundo Ferreira.

“O growler com a tampa flip-top dura 30 a 40 dias na geladeira sem perder a carbonatação [o dióxido de carbono que garante o colarinho da cerveja], já a garrafa de vidro eu diria que não passa dos três dias sem perder a qualidade”, explica Ferreira.

Serviço

Al. Princesa Isabel 2849 – Bigorrilho – (41) 3016-4850 Terça a sexta das 16h às 20h; sábado das 11 às 16h; domingo das 11 às 14h

 

Compartilhe

8 recomendações para você