Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Academia Abrasel-PR
Primeira turma foi voltada à capacitação de auxiliares para cozinha de restaurantes a la carte.| Foto: Luciano Bartolomeu/Abrasel-PR/cortesia

Uma ação social que começou há quase dois meses deu os primeiros frutos nesta semana. Dezesseis jovens de famílias simples e carentes se formaram nesta quinta (2) na primeira turma da Academia Abrasel, um curso de capacitação desenvolvido pela seccional paranaense da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PR) com a faculdade Inspirar Gourmet, de Curitiba.

Foram duas semanas de formação e desenvolvimento de mão-de-obra qualificada para o trabalho em restaurantes parceiros da entidade, onde todos eles já saíram empregados ou com entrevistas marcadas para atuarem como auxiliares de cozinha. Para muitos deles, a ação é uma porta de entrada no mercado de trabalho.

O curso, que teve todas as despesas pagas pelas entidades parceiras da ação da Abrasel-PR, é uma das medidas de incentivo à acelerada da retomada da economia que a entidade vem trabalhando com os associados. E visa suprir a dificuldade que muitos estabelecimentos ainda têm para contratar mão-de-obra qualificada.

Luciano Bartolomeu, diretor-executivo da Abrasel-PR, explica que o maior desafio dos empresários é encontrar pessoas que se adaptem à rotina dos restaurantes, como o trabalho nos fins de semana e feriados. E o que se viu durante a formação foi uma consciência maior dos participantes, de que o atual momento econômico do país não dá margem para este tipo de escolha.

“São jovens que querem trabalhar frente a milhares de pessoas desempregadas pelo país. Então conseguimos identificar esses que realmente querem atuar no setor, que não tem problema de horário e querem a oportunidade de crescimento profissional”, conta.

A primeira fase da Academia Abrasel teve 200 inscritos, que passaram por uma triagem para chegar à quantidade limite por turma, de 18 vagas. A próxima etapa, que começou no dia 30, terá uma seleção para o trabalho em cozinhas de buffet.

Jovens carentes

O curso todo levou 16 meses para ser preparado, com etapas que vão da cozinha ao salão. A seleção dos candidatos têm sido de acordo com o perfil e as aptidões individuais, já que cada um deles passa por diversas fases de triagem que incluem uma avaliação com psicólogos.

Bartolomeu conta que os jovens, na faixa dos 18 aos 22 anos, têm diferentes perfis comportamentais, mas se mostraram abertos à formação principalmente por conta da própria situação familiar.

“Muitos deles são de famílias simples ou até mesmo carentes, que ficaram muito felizes de participar desse projeto que marca a inserção deles no mercado de trabalho”, diz.

Agora, passados dois meses do início da ação, a entidade já tem um banco de dados de mais de 600 candidatos que passarão por uma triagem para as próximas sete turmas a serem realizadas até o final do ano. A expectativa é que a seleção preencha 18 vagas de cada uma delas.

Aguinaldo Monteiro, coordenador do curso de gastronomia da faculdade, explica que, após a triagem, os alunos são direcionados para as áreas mais relativas às aptidões.

“Temos cursos de atendente de salão, de cozinha de buffet e de a la carte (esta primeira realizada), que são assim separados por conta da dinâmica de cada tipo de restaurante. Dentro do curso trabalhamos, ainda, questões como responsabilidade e ética para já ir moldando o candidato para o mercado de trabalho”, conta.

A grade do curso contempla, ainda, boas práticas, acolhimento do cliente, bases de cozinha como cortes, limpeza de proteínas e métodos de cocção, entre outros. E, ao final de cada módulo, há uma simulação de um restaurante em plena operação.

O curso foi desenvolvido com o apoio da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho e da Gold Food Service com o patrocínio da Fomento Paraná e do BRDE.

Disciplina e processos

Luciano Bartolomeu conta que o trabalho no setor de hospitalidade é um dos que mais ajudam na questão da disciplina e execução de processos. Ele usa como exemplo o dia a dia das operações de alimentação dos Estados Unidos, onde até mesmo graduados em cursos universitários um dia já passaram pela cozinha ou balcão de uma lanchonete ou restaurante.

“É um aprendizado inicial para qualquer carreira, por ter uma disciplina muito rigorosa de horários (geralmente seis dias da semana para um de folga), no relacionamento com os clientes, na questão de processos, é enriquecedor”, ressalta.

A Academia Abrasel ainda tem inscrições abertas para as próximas fases da capacitação, principalmente para as posições de atendimento ao cliente. As inscrições podem ser feitas aqui.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]