Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Exportação vinhos
Ação pretende acelerar o desenvolvimento do mercado de vinhos brasileiros no exterior.| Foto: Bigstock

Uma parceria entre a Apex-Brasil e a União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra) vai promover os vinhos brasileiros no exterior tendo como mote as comemorações ao bicentenário da Independência, em 2022. O protocolo de intenções pretende elevar as bebidas nacionais derivadas de uva a um patamar entre as melhores do mundo.

O documento, assinado pelo ministro Carlos França (relações exteriores), Augusto Pestana (presidente da Apex-Brasil) e Deunir Argenta (dirigente da Uvibra), prevê ações de promoção internacional de vinhos, espumantes e suco de uva brasileiros, utilizando embaixadas e consulados como plataforma de divulgação em alguns mercados-alvo como EUA, China, Alemanha e Reino Unido.

Além da alusão ao bicentenário da Independência, também estão nos planos ações como a divulgação de premiações relevantes recebidas pelas vinícolas brasileiras e atração de investimento estrangeiro, para o fortalecimento da cadeia produtiva e das empresas do setor.

“Queremos posicionar o Brasil como referência em espumantes produzidos no hemisfério sul, e ampliar o brand awareness nos países prioritários para as exportações do setor vitivinícola”, explica Márcio Rodrigues, gerente de agronegócio da Apex-Brasil.

De acordo com dados da agência e da Uvibra, o Brasil vendeu a outros países US$ 8,2 milhões em vinhos e espumantes em 2020, se posicionando como o 6º maior produtor de vinhos do hemisfério sul, o maior produtor de espumante da América Latina e o 18º maior produtor de vinhos finos do mundo.

Produção concentrada

Ao todo, segundo as entidades, são mais de 1,1 mil vinícolas, com uma produção de 270 milhões de litros anuais, sendo 98,53% da produção destinada ao mercado interno e 1,47% destinados à exportação.

Aproximadamente 90% dos vinhos e espumantes brasileiros são produzidos no Rio Grande do Sul, principalmente na região da Serra Gaúcha. A Uvibra estima que cerca de 200 mil pessoas de 15 mil famílias estejam envolvidas nesta atividade.

Salto de volume e valor

Em uma das principais vinícolas da Serra Gaúcha, o volume de exportações cresceu 583% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2020. A Vinícola Aurora viu a receita dar um salto de 415% principalmente pela venda de suco de uva e preparado alcoólico gaseificado – que representam 77% do total.

Este aumento das exportações se deu por conta da reabertura dos mercados de outros países e pela alta do dólar, que impactou positivamente nas vendas. Segundo Giorgia Mezacasa Forest, supervisora de exportação e importação da Aurora, o resultado do período só não foi melhor por conta da proibição de feiras e eventos, importantes canais para a realização de novos negócios.

“O resultado do primeiro semestre foi magnífico e acreditamos que poderia ter sido ainda melhor se pudéssemos fazer o que sempre fizemos, que é participar de eventos, feiras e degustações em ponto de venda, que são primordiais para fazer nossos produtos serem conhecidos”, explica.

De acordo com a vinícola, foram enviados 837 mil litros de sucos, coolers, vinhos e espumantes para 17 países nestes seis primeiros meses do ano. O volume equivale a 62 contêineres remetidos até junho, com outros 37 programados até dezembro, o que vai permitir um crescimento de 60% nas exportações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]