Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Delivery app
Ter o próprio aplicativo permite ao restaurante conhecer melhor seus clientes.| Foto: Bigstock

Com as novidades do mundo tecnológico, os aplicativos passaram a fazer parte da vida cotidiana das pessoas. E com a pandemia e o aumento da variedade de smartphones, o número de aplicativos disponíveis também cresceu, junto daqueles de entrega de refeições, bebidas e outros produtos necessários para o consumidor.

Dessa forma, se você é um empreendedor que preza pelo contato com seu público, deve ficar atento. Esse crescimento no uso de smartphones e aplicativos também afeta seus clientes. E, como as empresas devem ir até onde seu público está, investir em um aplicativo pode trazer grandes resultados.

Quando olhamos para o mercado de marketplaces – ecommerce que possibilita que o cliente acesse um site e compre itens de diferentes varejistas, pagando tudo junto, em um só carrinho – e analisamos o perfil dos que fazem pedidos por essas plataformas, de 60 a 70% dos pedidos que chegam ao restaurante são de clientes recorrentes. Essa prática é um comportamento comum no brasileiro, já que eles são fiéis aos estabelecimentos que já conhecem.

Além disso, os marketplaces cobram uma taxa de comissão de 12% a 20% do pedido, fazendo com que o restaurante trabalhe com uma margem de lucro muito apertada. Para que o cliente conheça seu estabelecimento, é aceitável pagar 12% no primeiro pedido, mas após a fidelização e o retorno daquele mesmo cliente, não há mais necessidade de arcar com esse custo.

Isso acontece porque o marketplace não compartilha os dados do cliente com o estabelecimento e assim, o cliente acaba sendo da plataforma e não do estabelecimento. Os restaurantes que aparecem nas primeiras opções do aplicativo, por exemplo, acabam recebendo um número de pedido superior aos outros, e os empreendedores não têm controle da posição que ficam na busca do app.

Ou seja, em uma semana, o restaurante X está nas 10 primeiras posições e recebe muitos pedidos. E, por um desejo do marketplace, na semana seguinte fica na 20ª posição – o número de demandas para ele vai cair do dia para a noite.

É nesse momento que apresentamos, por exemplo, a nossa plataforma de gestão e de aplicativos próprios para ajudar todos os tipos de estabelecimentos. Esse é um canal que permite que o cliente faça pedidos diretamente para os estabelecimentos, sem intermediários, gerando independência e total controle das suas demandas.

Junto com o app próprio, precisamos criar incentivos corretos para o cliente fidelizar no estabelecimento. Por isso é importante fazer programas de fidelização, premiação por compras, descontos e cupons, além da campanha de migração, que é trazer o cliente do aplicativo do marketplace para o aplicativo próprio do estabelecimento. Para isso, o empreendedor pode continuar utilizando o app do marketplace como vitrine e após a venda, apresentar e fazer a migração para o próprio app.

Um outro ponto que vale ressaltar sobre independência é a facilidade de uso da plataforma, já que ela tem uma interface simples e intuitiva. É possível configurar a loja, o cardápio, área de entrega e até enviar comunicação para a base de clientes em questão de minutos. Dessa forma, não é preciso investir muito tempo na configuração e nem é necessário ter um profissional especializado para fazer isso, o que torna o app próprio acessível e reforça a independência do empreendedor.

*Allan Panossian é CEO e fundador do Delivery Direto, unidade de negócios que faz parte do Grupo Locaweb.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]