Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
burger king
Expectativa da rede Burger King é crescer em 40% o delivery próprio.| Foto: Bigstock

Pelo menos 600 lojas da rede Burger King no Brasil vão se transformar em uma espécie de “hub logístico” até o final do primeiro trimestre deste ano. É o que a marca de fast food aposta para aumentar o delivery próprio, de acordo com um comunicado divulgado nesta segunda (17).

Segundo a rede, o plano de criação dos hubs começou a ser implantado no começo do ano passado a partir de uma ampla transformação tecnológica da companhia que já rendeu um recorde de vendas digitais no último período apurado de 2021. No terceiro trimestre, as lojas do BK venderam R$ 231,4 milhões apenas nestes canais.

Segundo Alexandre Cezilla, diretor de vendas do Burger King Brasil, o início da atuação com delivery próprio vai além de ser uma nova opção de compra aos clientes.

“Nós queremos oferecer preços ainda mais competitivos e as melhores experiências, desde o atendimento até a qualidade dos produtos”, afirma.

Entre os diferenciais de uso de plataforma própria em vez de marketplaces estão a oferta de outros produtos e cupons de descontos.

Estratégia

O projeto de hub logístico já está presente em cerca de 45% das 878 lojas da rede em 100 cidades do país. A meta é crescer 40% em termos de território até o final de março, alcançando 140 cidades.

De acordo com o comunicado, o processo de aceleração tecnológica do Burger King engloba novos formatos de atendimento que vão do balcão às frentes digitais, como os totens de autoatendimento, aplicativo e pagamentos sem contato (contactless).

A criação de um delivery próprio em vez de atuar apenas em marketplaces é um dos caminhos apontados por especialistas como mais promissor para aumentar a rentabilidade da operação – e a estratégia do BK segue nessa linha.

Allan Panossian, CEO do Delivery Direto, empresa de tecnologia especializada em aplicativos próprios, afirma que de 60% a 70% dos pedidos que chegam ao restaurante por marketplaces são de clientes recorrentes. E isso é um indicador de que é possível fidelizá-los em uma plataforma à parte.

“Por isso é importante fazer programas de fidelização, premiação por compras, descontos e cupons, além da campanha de migração, que é trazer o cliente do aplicativo do marketplace para o aplicativo próprio do estabelecimento. Para isso, o empreendedor pode continuar utilizando o app do marketplace como vitrine e após a venda, apresentar e fazer a migração para o próprio app”, disse em artigo ao Bom Gourmet Negócios.

Além do deliver próprio, o Burger King também implantou um programa de fidelidade, em fevereiro do ano passado, que já soma mais de 3,8 milhões de usuários cadastrados. Nele, os clientes acumulam 1 ponto a cada Real gasto para trocar por descontos e vantagens em compras futuras.

Na época, a expectativa era alcançar mais de 7 milhões de usuários a partir de uma estimativa de que 15% dos clientes poderiam ser convertidos para o novo programa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]