Baixa Gastronomia

Opinião

O melhor restaurante de Santa Felicidade é o coreano

Na coluna de fevereiro, os colunistas Rafael Martins e Guilherme Caldas falam sobre o Korean House, camuflado entre os restaurantes italianos do bairro, e dos segredos do bar Tokyo-U

por Rafael Martins e Guilherme Caldas Publicado em 14/02/2016 às 15h
Compartilhe

Quase invisível em meio à arquitetura kitsch dos restaurantes italianos reside um dos mais saborosos segredos de Santa Felicidade: o Korean House. Casa simples, instalada numa galeria comercial, que serve um cardápio enxuto de pratos típicos do país.

Quem comanda a cozinha é a coreana In Sook Kim. Ao lado dela, está Daniele Kingereski, que, coisa de 10 ou 15 anos atrás, montou o Kimchi, até onde sabemos primeiro (e único) restaurante típico coreano de Curitiba.

In Sook Kim nasceu em Seul, mas morou durante anos em Los Angeles, onde fez sucesso cozinhando para os patrícios. “Antes disso, teve um restaurante no Paraguai. O pessoal de lá fazia fila para comer a comidinha dela”, conta, com justificado orgulho, Maura Liz Lee, gerente do Korean House e nora da comandante da cozinha.

As da casa são o Bulgogi – um churrasco feito pelo próprio cliente na chapa levada à mesa, feito com carne cortada na própria casa e temperada com sumo de pera, acompanhado de diversas guarnições típicas – e o Bi Bim Bap – uma combinação de arroz, legumes, carne e ovo frito, que o comensal deve misturar e apimentar a gosto antes de comer.

A simplicidade da casa e do cardápio, num contraste forte com os feéricos palacetes de pantagruélicas refeições que se tornaram os outrora simpáticos restaurantes de colonos italianos de Santa Felicidade, não deixa de chamar a atenção. “Priorizamos alimentos frescos, da estação, carne bem escolhida e temperos sem conservantes”, diz Maura, que, aliás, é nascida no bairro.

Fotos dos pratos do Restaurante Korean House.

Onde
Av. Manoel Ribas, 5.824, Santa Felicidade – (41) 3016-7255. Diariamente, das 11h30 às 15h e das 18h às 22h30. A casa recomenda reservar.

Quanto
Bi Bim Bap a R$ 35 (individual), Bulgogi a  R$ 65 (1 pessoa), R$ 85 (duas) e R$ 170 (quatro).

***

Semi-secreto

O freguês chega pelo Miyako (foto da fachada abaixo) – um dos nossos japas preferidos – e entra por uma porta à direita. Assim chega-se ao Tokyo-U, um bar semi-secreto, sem acesso pela rua, que lembra bastante o esquema de alguns locais do bairro da Liberdade, em São Paulo, que ainda existem e só acha quem realmente sabe aonde está indo.

O Tokyo-U não tem cozinha própria; em compensação, o freguês tem à disposição nada menos que o cardápio do Miyako. Mas o que falta em cozinha, sobra nos drinks. Peça um Alice – ou uma dica para o Igor, um dos proprietários do bar e craque nas artes coqueteleiras – e uma porção de Hot Philadelphia para acompanhar.

ba2

Onde
Av. Presidente Getúlio Vargas, 1.011, (41) 3223-6532. De terça a sábado, das 19 às 0h

Quanto
Hot philadelphia (8 unidades) a R$ 14
Alice a R$ 18

Compartilhe

8 recomendações para você