Notas Báquicas

Vinho

Os melhores Montepulciano D’Abruzzo que custam até R$ 180

O colunista do Bom Gourmet Guilherme Rodrigues mostra quais são os rótulos mais bem pontuados deste tinto italiano

por Guilherme Rodrigues  Publicado em 08/07/2015 às 22h
Compartilhe

Montepulciano d’Abruzzo era o “vinho da casa” do famoso restaurante nova-iorquino “Bravo Gianni”, do qual Paulo Francis e tantas celebridades foram assíduos frequentadores.

Montepulciano é a segunda casta mais plantada na Itália, atrás apenas da Sangiovese. Mas pouco se ouvia falar de vinhos varietais com ela. A razão é simples: largamente empregada em cortes, em geral aparece com menos de 85% do total. Pela legislação europeia, para ser chamado pelo varietal, o vinho deve ter da casta dominante 85% ou mais. Contudo, na região do Abruzzo, que se estende a leste de Roma, dos Apeninos até o Adriático, a Montepulciano floresce tão bem que dá tintos varietais afamados e reconhecidos em todo mundo. É plantada a partir dos sopés das montanhas até junto à costa, numa ensolarada região.

Embora floresça melhor em Abruzzo, a uva recebe o nome da cidade toscana de Montepulciano. Convém não confundir, pois os conhecidos e quase homônimos Vino Nobile di Montepulciano, da Toscana, são feitos a partir da Sangiovese.

Provamos para os leitores 7 rótulos dos mais destacados Montepulcianos d’Abruzzo disponíveis no mercado, até o limite de R$ 180 a garrafa de 750 ml. Não são pesados, possuem boa presença e equilíbrio de acidez e taninos, sem arestas. São deliciosamente perfumados, com intensidade harmoniosa. Uma ótima alternativa e contraponto aos tintos mais pesados e frutadões.

Apresentamos os seis melhores, bastante apetitosos, especialmente com refogados, massas e ragus, nos dias mais frios. Contudo, sua boa estrutura, sem peso demasiado, os torna muito versáteis com quase todas as refeições.

A prova foi às cegas, em copos de degustação com as amostras numeradas, sem conhecimento prévio dos rótulos. Transcorreu na cave do restaurante Porcini, inspirado centro de degustações. O serviço perfeito foi conduzido pelo sommelier Adriano Fabiano. Após a degustação, o chef Gilberto Prado serviu algumas das suculentas iguarias da festejada cozinha do Porcini.

 

Compartilhe

8 recomendações para você