i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
charcutaria

Conheça a história do embutido alemão que ganhou o Brasil com o nome de linguiça Blumenau

Embutido com receita inspirada em uma linguiça típica da Alemanha tem história de mais de 100 anos em Santa Catarina e agora é ingrediente gourmet

  • PorFlávia Schiochet
  • 04/12/2017 11:28
Linguiça Blumenau na chapa com cebola. Foto: Divulgação
Linguiça Blumenau na chapa com cebola. Foto: Divulgação| Foto: Luis C. Kriewall Filho

Há uma meia verdade na afirmação “a linguiça Blumenau não é de Blumenau”. Produzida em Pomerode há quase cem anos, desde 1959 a cidade não é mais um distrito de Blumenau, mas a fama ficou para a “irmã mais velha”. A história do embutido começa no final do século 19, quando imigrantes alemães se instalaram no Vale do Itajaí e adaptaram receitas de sua região de origem, a Pomerânia.

“Ficou com esse nome por causa dos turistas que visitavam a cidade e levavam a linguiça para São Paulo, Curitiba. Temos registros do início da década de 1970 em que a linguiça já era chamada de linguiça Blumenau”, explica Rolf Konell Jr., sócio da Embutidos Olho, que comercializa o embutido desde 1918 apenas como linguiça pura de porco.

A linguiça Blumenau é do tipo pura: leva paleta e pernil suínos moídos e 28% de gordura, proveniente do toucinho lombar. De tempero, apenas pimenta branca, alho e sal e a tripa usada é a suína. O embutido passa pelos defumadores com serragem e brasa, a uma temperatura máxima de 50 graus C, onde fica 36 horas. A cada “batelada” são defumadas cerca de 7.200 unidades de linguiça.

Linguiça Blumenau sendo defumada. São 7.200 unidades defumadas a cada 36 horas. Foto: Divulgação
Linguiça Blumenau sendo defumada. São 7.200 unidades defumadas a cada 36 horas. Foto: Divulgação| Luis C.Kriewall Filho

A retomada do mercado

Na fábrica da Embutidos Olho, na cidade catarinense de Pomerode, são feitas seis toneladas de linguiça Blumenau por semana. Ainda que seja fácil encontrar o ingrediente em pratos de restaurantes do Sul e Sudeste, apenas 10% sai do estado catarinense. “Nosso maior mercado é interno. Algumas marcas de Curitiba também produzem uma linguiça parecida, mas com consistência mais para a nossa linguiça patê, que leva 60% de gordura e é mais mole”, explica Rolf.

Rolf e Luiz Bérgamo compraram a Embutidos Olho em 2006 depois que Nelson Zilszdorf comprou a empresa da massa falida da Indústria Weege. Os sócios voltaram a produzir a famosa linguiça Blumenau em 2006, quando deram uma guinada na apresentação do produto.

Linguiça Blumenau na chapa com cebola. Foto: Divulgação
Linguiça Blumenau na chapa com cebola. Foto: Divulgação| Luis C. Kriewall Filho

“Chamamos chefs para desenvolver receitas com a linguiça. Ela deixou de ser usada só no pão no café da manhã e da tarde e entrou em risoto, lasanha, molhos, pizza, hambúrgueres”, contou Rolf. A “gourmetização” da linguiça Blumenau possibilitou que o produto conquistasse mercados em regiões que não foram colonizadas por alemães.

 

Receitas

 

LEIA TAMBÉM

Choripan, o pão com linguiça argentino, virou moda

Mercearia do Português serve linguiça flamejante finalizada pelo cliente

Linguiça em diferentes versões

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.