Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Melhor bartender
BCB São Paulo vai apresentar o melhor bartender do Brasil em 2022 e também as novas tendências da coquetelaria mundial.| Foto: Fernando Torres/divulgação

Depois de três adiamentos por conta da pandemia da Covid-19, a 2ª edição do BCB São Paulo começa nesta terça (21) com uma série de eventos voltados aos profissionais e apreciadores de destilados e da coquetelaria. Um deles é a premiação do melhor bartender do Brasil na etapa nacional do World Class Competition, marcada para o mesmo dia.

São 12 finalistas de várias regiões do país, entre eles os curitibanos Ariel Todeschini, do Royalty Café, e Gabriel Bueno, do Astro Lab, os paulistas Jonatan Reis (Cubo Bar), Rodolfo “Bob” Ferreira (Caledonia Whisky & Co) e Vinicius Demian (Santana Bar).

Também concorrem ao título os bartenders Bárbara Calheiras (Primo Pobre Bar/Brasília-DF), Gustavo Guedes (Southside/Brasília-DF), Karla Cardoso (Aquarius Marista/Goiânia-GO), Marco Ruiz Junior (Amiiici/Sorocaba-SP), Michell Agues (Vian Ipanema/Rio de Janeiro-RJ) e Nicola Bara (Restaurante Arataca/Rio de Janeiro-RJ).

» ATUALIZAÇÃO (22/06/2022): o bartender paulista Vinícius Demian levou o título de melhor do país na competição.

A avaliação dos bartenders começou no início deste ano com a inscrição e a análise dos drinks, além da apuração e degustação dos preparos pelo júri especializado. Nicola Pietrolungo, gerente de Trade & Social Advocacy da Diageo, que promove a competição, conta que os participantes da feira também vão participar da eleição do melhor bartender do ano no Brasil.

“Teremos uma escolha ainda mais democrática, onde não apenas jurados, nacionais e internacionais, farão a avaliação, mas o público também terá voz. Os finalistas já vêm trabalhando em engajamento nas redes sociais e através dos drinks que se encontram disponíveis nos seus estabelecimentos”, conta.

A última edição do World Class Competition no Brasil, em 2021, elegeu a bartender gaúcha Bianca Lima, até então à frente do Willis Bar, em Porto Alegre. Na época, Gabriel Bueno também estava entre os finalistas.

“É muito bom ver que a cena curitibana de coquetelaria está crescendo. O fato do Ariel e eu estarmos na final nacional, de um campeonato tão grande e importante quanto o World Class, atrai os olhos do mundo para o que é feito em nossa cidade”, comemora.

A participação de curitibanos na etapa brasileira do World Class Competition tem sido frequente. Em 2019, Gabriel Dueno (até então no DOM) e Vinícius Kodama (Ponto Gin) disputaram o título com os paulistas Rafael Welbert (Balaio MIS) e Gabriel Santana (Benzina), este último acabou levando o título de melhor do Brasil naquele ano.

Mercado

Melhor bartender
Palestras e paineis vão discutir a evolução da cena noturna no pós-pandemia, entre outros temas (registro de 2019, última edição presencial).| Fernando Torres/divulgação

Além da etapa nacional do World Class Competition, o BCB São Paulo também terá uma ampla programação de palestras e painéis voltados ao mercado de coquetelaria em bares, restaurantes, hotéis e eventos. Ao todo, são 26 palestrantes confirmados, trazendo ao Brasil referências e tendências em prática em países como a Argentina, Chile, Reino Unido, Itália, Japão, entre outros.

Entre os temas propostos, estão a evolução da indústria noturna no pós-pandemia, com a participação de profissionais como Georgia McDonnell-Adams, gerente de Trade Advocacy da Pernod Ricard; Ricardo Takahashi Paulon, gastrônomo e bar manager campeão da Tio Pepe Challenge; Karen Cunha, curadora, produtora executiva e diretora de eventos e projetos culturais da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo; Paulo Tessuto, DJ, produtor e fundador da Carlos Capslock e Lutz Leichesenring.

Pedro Lobo, diretor comercial da Pernod Ricard, afirma que essa evolução passa pela inovação atrás do balcão, com novas formas de chamar a atenção dos clientes para o que é servido.

“Os profissionais poderão aprender a criar drinks e levar para seus clientes conhecimento e experiência de consumo do produto”, analisa.

Outro tema de forte interesse ao mercado é a carreira dos próprios bartenders, com o tema “Afinal, a vida começa e acaba no balcão?” Deste painel, participam o mixologista Alex Mesquita, que também é químico em bebidas e consultor de bares; Audrey Hands, embaixadora global da Havana Club; Márcio Silva, empresário, palestrante e consultor de bares; Rafael Mariachi, especialista de experiências de marcas; Rodolfo Bob, gastrônomo, mixologista, sommelier e treinador de equipes; entre outros.

Melhor bartender
A área expositiva do BCB São Paulo traz lançamentos e tendências do mercado de coquetelaria (registro de 2019, última edição presencial).| Silmara Ciuffa/divulgação

Também serão discutidos temas como o consumo consciente nos bares, uma tônica que vem tomando cada vez mais conta da cena noturna nas grandes cidades do mundo. De um lado, sai o hábito de beber apenas por beber, e entra a procura por mais qualidade nos preparos – e, até mesmo, menos álcool, como explica Daniel Pereira, gerente do BCB São Paulo.

“O que não faltará é diversidade de produtos e assuntos que vão desde comportamento, novas receitas de drinks, lançamentos de produtos, dicas de atuação e oportunidades de networking e negócios”, conta.

Já o espaço expositivo terá a presença de mais de 120 marcas, de empresas referências nos mercados nacional e internacional, em diferentes áreas, como: Diageo, Pernod Ricard, Campari Group, Bacardi, Amázzoni Gin, Beam Suntory, Brown-Forman, entre outras. As marcas vão apresentar conteúdos, receitas, portfólios de produtos e também lançamentos que devem ganhar espaço nos balcões nos próximos meses.

Café alcoólico

Melhor bartender
Registro da edição de 2019, última presencial, com bartenders preparando amostras de drinks.| Silmara Ciuffa/divulgação

Não que seja uma grande novidade, mas o uso do café na coquetelaria vem começando a despontar na cena noturna, e também será discutido durante o BCB São Paulo. O painel “O futuro do café na coquetelaria” vai discutir como ampliar o uso da bebida no preparo de drinks e como ela se complementa com os destilados.

Bianca Andrioli, bartender e estudante de engenharia de alimentos, explica que a acidez da bebida auxilia na elaboração dos drinks, mas é preciso ter atenção nas doses e no preparo.

“Muitos bartenders têm conhecimentos empíricos sobre isso e, com a palestra, pretendo trazer a teoria, além das possibilidades de utilização de outros insumos ácidos. Vou falar, também, sobre os ácidos utilizados na indústria de alimentos e de que forma podemos manuseá-los de forma correta”, diz.

O BCB São Paulo é realizado nesta terça (21) e quarta (22), das 11h às 19h, no Expo Barra Funda. Fica na Rua Tagipuru, 1001, com ingressos a R$ 80 para um dia ou R$ 130 para os dois dias de evento (compre aqui). O acesso é restrito a maiores de 18 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]