| Divulgação/
| Foto: Divulgação/

Atualmente, o Brasil abriga a maior comunidade nipônica fora do Japão. Os desdobramentos culturais dessa relação entre nações estão presentes na mostra “Olhar InComum: Japão revisitado”, que inaugura nesta quarta-feira (16), às 19h, no Museu Oscar Niemeyer (MON).

A cerimônia de abertura contará com a presença do cônsul-geral do Japão em Curitiba, Toshio Ikeda, além de uma programação especial.

Veja serviço completo no Guia.

Às 18h, no miniauditório, haverá uma mesa-redonda sobre o tema da mostra, com participação dos artistas, da curadora Michiko Okano e da professora convidada Rosemeire Odahara.

A partir das 19h, o público poderá acompanhar duas performances de caligrafia japonesa e a cerimônia do chá. A entrada para a abertura da exposição é gratuita.

Olhar nipônico

Para traçar um recorte do diálogo entre as duas culturas, 21 artistas contemporâneos, que possuem laços sanguíneos com o Japão, foram convidados a revisitar a compreensão artística nipônica.

A mostra contempla múltiplas linguagens, como desenho, pintura, gravura, grafite, escultura, objeto, fotografia, cerâmica, urushi (charão), design, vídeo, música, poesia, caligrafia, instalação, intervenção e performance.

Sob diferentes pontos de vista, o público poderá conhecer múltiplas expressões de arte criadas a partir de uma cultura milenar.

A mostra reúne trabalhos de Alice Shintani, Alline Nakamura, Atsuo Nakagawa, César Fujimoto, Erica Kaminishi, Erica Mizutani, Erika Kobayashi, Fernanda Takai, Fernando Saiki, FutoshiYoshizawa, James Kudo, Júlia Ishida, Mai Fujimoto, Marcelo Tokai, Marília Kubota, Marta Matushita, Sandra Hiromoto, TakakoNakayama, TatewakiNio, Yasushi Taniguchi e YukieHori.

  • Painel da artista Erica Mizutani
  • Pintura do artista Fernando Saiki
  • Instalação da artista Sandra Hiromoto
  • Série da artista Alice Shintani
  • Obra do artista Yasushi Taniguchi

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]