Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A cada novo trailer de um filme da DC são renovadas as esperanças de algo bom para rivalizar com a Marvel. Porém a cada novo filme da DC essas mesmas esperanças vão por água abaixo.

O trailer de ‘Batman vs. Superman’ prometia muito e realmente era sensacional. O produto final foi a tragédia que todos lembram com choro e ranger de dentes. ‘Esquadrão Suicida’ apresentou um trailer ainda melhor, criando uma expectativa poucas vezes vista para um grupo tão desconhecido de personagens. Quando o filme estreou, a sensação foi a de que todos foram ludibriados.

Eis que no último sábado (25), a Warner Bros. lançou o trailer da ‘Liga da Justiça’, que pretende ser o contraponto da DC aos Vingadores da Marvel. É difícil ver qualquer qualidade na peça. Se com trailers bons a Warner fez filmes ruins, imaginem qual o resultado de algo derivado de um produto meia boca?

1-Aquaman

O Aquaman do filme é o ator Jason Momoa, que já atuou no seriado Game of Thrones e também interpretou Conan no cinema. Diferentemente do mocinho ao qual estamos acostumados dos desenhos da Liga da Justiça que passavam na TV, o Aquaman nutelizado é bad boy, quase um deus dos mares, um Netuno bombado, cheio de tatuagens e beberrão. Foi o jeito de justificarem um personagem cujos maiores poderes era conversar com golfinhos e jogar água nos outros.

2-Cyborg

O personagem, uma mistura de papel alumínio amassado com o Exterminador do Futuro, foi construído quase inteiramente no computador, assim como o Hulk de “Os Vingadores”. Enquanto o público pede mais realismo, o filme parece seguir na contramão. O que nos leva ao problema seguinte.

3-CGI

Há tantos cenários claramente construídos no chroma key, efeitos e personagens totalmente feitos no computador que “Liga da Justiça” parece mais uma animação. E se for para se assemelhar a uma animação (Computer-generated imagery -CGI), façam logo uma versão Lego da Liga da Justiça, que, com certeza, será mais divertida.

4-Uma piada

É natural que o público peça que os filmes do gênero de super-heróis tenham mais humor. Não dá para levar a sério mesmo personagens que usam cuecas sobre as calças, bilionários que usam capas e combatem o crime, e vilões que explicam os planos antes de dar cabo dos mocinhos, dando todas as chances de eles escaparem. A DC, no entanto, ainda não entendeu isso. O trailer tem apenas uma boa piada — quando Bruce Wayne diz que seu superpoder é ser rico. O restante é chato de dar sono.

5-Come Together

O artifício mais manjado de todos: Transforme o trailer em clipe. Coloque uma música muito boa e sincronize as cenas com a batida da bateria, os riffs das guitarras, tudo para desviar a atenção do básico: não há história — ou, se há, é bem fraquinha. Usaram uma versão modernete de Come Together, dos Beatles, mas tire a música e verá que o trailer perde 80% de seu fator diversão.

6-Zack Snyder

O diretor de “Liga da justiça”, Zack Snyder, é o Alexandre de Moraes do mundo do cinema. Assim como o nosso ministro do STF, quanto mais incompetente ele for, mais recompensado ele é.

Alexandre de Moraes foi presidente da Fundação Casa (antiga Febem), gestão marcada por fugas e rebeliões. Durante a gestão Gilberto Kassab na prefeitura de São Paulo, acumulou os cargos de presidente da CET (Companhia de Engenharia e Tráfego), SPTrans (que cuida do transporte coletivo) e a Secretaria de Transporte. Neste período, o número de mortes causadas por acidentes de trânsito na capital paulista só aumentou. Virou secretário de segurança do governo estadual, quando não soube lidar com as ocupações das escolas públicas de São Paulo sem violência. Como ministro da Justiça de Michel Temer, viu os maiores massacres nos presídios brasileiros desde Carandiru. Como promoção por todos esses “feitos”, foi indicado para o STF e virou ministro vitalício.

Snyder seguiu um caminho semelhante. Dirigiu ‘Homem de Aço’, o pior filme do Superman já feito em todos os tempos, chato, violento e soturno de todas as maneiras erradas. Depois cometeu ‘Batman vs. Superman’. Em vez de ser demitido, ele ganhou a chance de dirigir o maior projeto da Warner no campo dos super-heróis, Liga da Justiça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]