i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Literatura

Ministério Público pede recolhimento de “Minha Luta”, de Hitler

    • Folhapress
    • 29/01/2016 18:42
    Detalhe da capa de “Mein Kampf”, na edição original em alemão. | Diagram Lajard/Wikimedia Commons
    Detalhe da capa de “Mein Kampf”, na edição original em alemão.| Foto: Diagram Lajard/Wikimedia Commons

    O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE) emitiu um despacho nesta sexta-feira (29) em que pede que a Justiça recolha os exemplares do livro “Minha Luta”, manifesto nazista de Hitler, da Livraria Saraiva da Rua do Ouvidor, no Rio de Janeiro. A informação foi antecipada nesta tarde pelo jornal “Extra” e confirmada pela reportagem.

    Uma busca no site da rede de livrarias, porém, mostra que a Saraiva não tem exemplares físicos da obra – mas apenas uma edição digital portuguesa, da Leya, intitulada “Mein Kampf – A Minha Luta”.

    Assinado pelo promotor Alexandre Themístocles Vasconcelos, da 1.ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, o despacho pede ainda a proibição da venda do livro nas livrarias Travessa e Argumento, ambas no Rio de Janeiro.

    O promotor pede ainda que os exemplares sejam recolhidos também nas sedes das editoras Centauro e Geração Editorial. Esta planeja para breve uma edição com notas de “Minha Luta”, mas ela está prevista para março. Segundo a editora, os exemplares sequer foram impressos.

    O pedido do MPE foi motivado por uma notícia-crime dos advogados Ary Bergher, Raphael Mattos e João Bernardo Kappen. O trio adquiriu um exemplar do e-book no site da Saraiva e fez uma denúncia ao Ministério Público, dizendo que a obra dissemina o racismo.

    Desde o dia 1.º de janeiro, o manifesto nazista está em domínio público, o que iniciou um grande debate ético sobre sua publicação. Nesta quinta-feira (28), escritores brasileiros já haviam lançado um boicote às edições brasileiras da obra.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.