i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Cênicas

Nova dramaturgia do “transumano” mostra as caras

Núcleo de criação de textos para teatro do Sesi faz terceira mostra de trabalhos nesta semana sob influência de Roberto Alvim

  • PorHelena Carnieri
  • 25/11/2012 21:01
Blow Me Up.... é texto de Max Reinert, que está no núcleo desde seu início | Marco Novack/Divulgação
Blow Me Up.... é texto de Max Reinert, que está no núcleo desde seu início| Foto: Marco Novack/Divulgação

Agenda

Programe-se para acompanhar os espetáculos resultantes do Sesi Dramaturgia e Encenação:

Hoje

• Fractal, de Patrícia Kamis• Encenador: Jean Carlos de Godoi

Amanhã

• Parido• Autor e encenador: Don Correa

Quarta-feira

• Um Rosto Que Espreme, de Ana Johann•Encenador: Diego Fortes

Quinta-feira

• ELA• Autora e Encenadora: Raquel Schaedler

• NomePRÓPRIO, de Nana Rodrigues• Encenador: Gerson de Andrade

Sexta-feira

• Melhor Ir Mais Cedo Pular da Janela• Autor e encenador: Léo Moita

Sábado

• Blow Me Up ... Ou... Sobre a Natureza dos Homens-Bomba, de Max Reinert • Encenadora: Nika Braun

Domingo

• Eu Grito Que, de Ana Johann• Encenador: Thadeu Peronne

  • Melhor Ir Mais Cedo… apresenta um sujeito povoado por múltiplas vozes

Jovens artistas que se reúnem desde 2009 para estudar e escrever peças de teatro, sob coordenação do Sesi, mostram a partir de hoje um pouco de sua inspiração. Com a entrada de Rogério Toscano para orientar a turma iniciante do Núcleo de Dramaturgia, no início do ano, o diretor Roberto Alvim iniciou também um turma de encenação com atores e diretores.

A junção desses dois grupos resultou nos seis espetáculos que serão apresentados durante duas semanas no José Maria Santos, mais duas leituras dramáticas programadas para o centro cultural do Sistema Fiep (veja a programação ao lado).

"Todos problematizam a nossa experiência de tempo, espaço e sujeito, mas não necessariamente criam novas metodologias", explica Alvim, que conversou com a reportagem sobre sua visão peculiar de que o teatro precisa propor outros olhares sobre a essência e o futuro do ser humano.

Sob essa influência, novos escritores como Don Correa criaram textos que se assemelham a poemas concretos – com a diferença de que são pensados para o palco e requerem um trabalho de encenação diferente do tradicional.

Don apresenta amanhã seu texto Parido, para o qual ele próprio realizou a montagem.

"Percebi que em tudo o que escrevia estava repetindo padrões, e isso me levou a me inscrever no núcleo, que me fez buscar por singularidade", contou ele à Gazeta do Povo. Dessa vez, ele conta ter sentado e escrito em duas horas sem parar. "Levei ao núcleo e todos tiveram uma experiência singular com aquilo. O Alvim instruiu a não mexer nem em uma vírgula: o que o coração escreve a mente não apaga."

Para atuar na montagem, ele convidou o ator nova-iorquino Brian Townes, que mora há dois anos no Brasil e cursa o núcleo, Bruno Mancuso, Daniele Agapito e Sávio Malheiros.

Alvim gostou tanto do texto que o usou como exercício para a turma de encenação. "Eu mesmo quase montei em São Paulo. É uma espécie de épico sobre todos os homens que caminharam sobre a terra", conta o diretor.

Multidão

Outro texto que Alvim destaca é Melhor Ir Mais Cedo Pular da Janela. "Nele, a pergunta central é quantas identidades cabem dentro de cada um de nós. Apesar de haver apenas um ator em cena, diversas vozes habitam o autor em diálogo permanente."

A gerente de Cultura do Sesi/PR, Anna Zétola, se mostra satisfeita com os resultados do núcleo, que realizou outras duas mostras, durante os Festivais de Teatro de 2010 e 2011. "Não estamos investindo em um único produto, como uma peça ou livro, e sim no processo criativo, para que criadores possam ir além com suas próprias pernas. O mais difícil é alguém investir nesse momento inicial", disse à reportagem.

Todas as peças terão reapresentações na semana que vem.

Livro

A mostra também marca o lançamento do livro Dramáticas do Transumano (Ed. 7 Letras), de Roberto Alvim, que reúne peças produzidas no Núcleo de Dramaturgia. Hoje, às 22 horas, após a peça Fractal.

Serviço

As peças acontecem sempre às 21 horas, no Teatro José Maria Santos (Rua Treze de Maio, 655), (41) 3322-7150, com entrada franca.

Leituras dramáticas

Centro Cultural Sistema Fiep (Avenida Cândido de Abreu, 200 – Centro Cívico)

Sábado, às 16 horas• Mar, de Alexandre Lautert

Domingo, às 16 horas• Dia Bonito Hoje, de Gabriel Rachwal

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.