Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Novo álbum de Seal é um trabalho bastante pessoal | Divulgação
Novo álbum de Seal é um trabalho bastante pessoal| Foto: Divulgação

Opinião: De bem com a vida e longe de "Crazy"

Seal continua classudo. E sua voz continua a mesma, macia e envolvente. Mas, se você pretende encontrar uma nova "Crazy" (seu primeiro sucesso, de 1991) no seu sexto álbum, Seal 6: Commitment – recém-lançado no Brasil pela Warner –, pode tirar o cavalinho da chuva. Tampouco vai ouvir uma balada tão arrebatadora quanto "Kiss from a Rose", megassucesso de 1994 que foi tema do filme Batman Eternamente.

Leia a matéria completa

Los Angeles - O cantor Seal, premiado com o Grammy e conhecido por sucessos como "Kiss from a Rose" e "Crazy", lançou semana passada seu sexto álbum, Seal 6: Commitment. O artista, nascido no Reino Unido mas descendente de nigerianos e brasileiros, conversou com a reportagem sobre música, o processo de criação e a seu respeito dos quatro filhos que tem com a top model alemã Heidi Klum. Leia trechos da conversa.

Por que você intitulou seu álbum Commitment (compromisso, em inglês)?

Acho que o compromisso é um tema recorrente que reaparecia a todo momento durante o processo de criação do álbum. Os últimos sete anos de minha vida, desde que conheci minha mulher (Heidi Klum), vêm sendo de muito compromisso. Mas não é apenas em nossa vida pessoal. Também há esse grande investimento em meu trabalho. A equipe que me cerca é composta de pessoas muito engajadas.

Com esse tema, de que tratam as canções?

Elas falam de vários assuntos, desde relacionamentos até a busca pelo sacrifício pessoal, passando pela obrigação de se escavar "a sujeira" que carregamos em busca da verdade. Para poder escrever sobre coisas que encontrarão eco entre as pessoas, é preciso ir mais fundo.

A canção "The Way I Lie" é sobre a desonestidade. Fale sobre isso.

Eu me inspirei em experiências de meu passado, que não necessariamente fazem parte de minha vida hoje. Mas elas com certeza me prepararam estar onde estou agora. Logo, fazem parte do que sou hoje.

Você e Heidi têm quatro filhos. Você escreve canções sobre eles?

O tempo todo. a faixa "Secret" (primeiro single do novo CD, por exemplo, está diretamente ligada à nossa primeira filha, Lenni [A letra diz: Olhe para mim, sou o guardião de seu coração]. Se você ouvir a música, saberá do que es­­tou falando. Mas procuro não ser específico demais, porque isso prejudica a capacidade de as pessoas se identificarem com a canção.

Quando você escreve canções?

Escrevo o tempo todo. Escrevo quando saímos para jantar. Podemos estar comendo sushi – mi­­nha filha adora sushi –, e há música em minha cabeça. Alguém diz alguma coisa, ou eu ouço uma conversa qualquer, e começo a escrever.

Então, quando a inspiração lhe vem durante um jantar, você não larga tudo e se isola em um canto para escrever?

Antigamente, se eu estivesse em um restaurante, eu literalmente me levantaria e voltaria para casa. Mas, com as crianças, não é mais possível fazer isso.

O que a paternidade lhe deu?

Tornou minha vida muito mais completa, me fez enxergar o mundo como um lugar totalmente diferente. Quando você enxerga as coisas pelo olhar de seus filhos, tudo é muito belo.

Vocês vão ter mais filhos?

Não! Já temos quatro, e eles são fantásticos. Mas quatro já dão muito trabalho.

Algum dia você pretende gravar um disco in­­fantil para eles?

Eu adoraria fazer algo assim com Heidi. Já conversamos sobre isso. Já escrevemos al­­gumas coisinhas, na verdade, coisinhas tolas. Mas seria legal criar um álbum ou um livro para crianças.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]