i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
DVD

Quarentão vive crise sem fim

Inédito nos cinemas, Greenberg retrata um homem confuso, irritante até, com problemas sérios para seguir em frente e crescer

  • PorIrinêo Baptista Netto
  • 28/11/2010 21:03
Ben Stiller interpreta Greenberg, personagem irritante e antipático | Divulgação
Ben Stiller interpreta Greenberg, personagem irritante e antipático| Foto: Divulgação

O desconforto que acompanha um filme de Noah Baumbach tem a ver com os personagens que ele cria. Sem passar pelos cinemas, Greenberg sai agora em DVD e pode ser considerado o ápice (até aqui) desse esforço do cineasta que fez Margot e o Casamento (2007) e A Lula e Baleia (2005).

Ben Stiller vive Roger Greenberg, um sujeito quarentão, solteiro e cheio de problemas. Ele não é mais adolescente – o que é óbvio –, mas também não parece um adulto. Habita uma região intermediária entre um e outro, não se sente confortável em nenhum dos dois papéis e já não sabe mais para onde escapar.

A família e os amigos – como Ivan (o britânico Rhys Ifans, de Natureza Quase Humana) estão seguindo com suas vidas, mas Greenberg não. Ele fica remoendo o sucesso musical que não teve com a banda formada na juventude e os ex-integrantes o culpam por uma chance perdida.

Quando perguntam em que trabalha, Greenberg só consegue dizer que está "entre trabalhos", saindo de um para entrar em outro, embora ainda não saiba o que seja esse "outro". Está aprendendo carpintaria, teve um colapso nervoso e chegou a ser internado numa clínica. Precisa tomar remédios e, tirando o irmão, ninguém mais tem saco para lidar com suas idiossincrasias.

Então ele conhece Florence (Greta Gerwig) e sua vida, enfim e com muito custo, pode tomar um rumo. Mas não se trata de um romance nem tampouco de uma comédia. O drama de Greenberg irrita porque ele é tão antipático e chato quanto qualquer um (fora do filme) pode ser. Fica difícil se interessar por ele. GG

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.