Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A equipe de Milkshakespeare: clássicos e contemporâneos | Divulgação
A equipe de Milkshakespeare: clássicos e contemporâneos| Foto: Divulgação

Já imaginou ver personagens de William Shakespeare dentro de um restaurante de fast food? Pois essa cena, e muitas outras, dão corpo à montagem Milkshakespeare (confira o serviço completo do espetáculo), da Cia Teatral Face & Carretos, do Rio Grande do Sul. Depois de uma bem-sucedida temporada em Porto Alegre, em cartaz desde o primeiro semestre, a peça será encenada pela primeira vez em Curitiba nesta sexta-feira (29) e sábado (30), no palco do Teatro HSBC.

Nesta proposta de dramaturgia, baseada em texto inédito de Júlio Zanotta Vieira, o personagem William Stanley, interpretado pelo ator Felipe de Paula, entra em cena se anunciando como o autor das peças de William Shakespeare. Stanley está a fim de fazer um acerto de contas e, em sua trajetória, vai esbarrar em personagens do bardo, de Lady Mac­­beth a bruxas. Todos os muitos personagens são interpretados por Eduardo Mendonça, Juliana Kus­­sler e Renata de Lélis.

Juliana Erthal, produtora do espetáculo, afirma que essa versatilidade dos atores, que se desdobram para serem muitos durante os cem minutos do espetáculo, é uma das marcas da montagem. Ela conta que há muitas outras mudanças durante Milksha­kespeare. "Os cenários se modificam, a linguagem dramática também oscila", diz.

De modo geral, comenta Juli­­ana, a peça é feita a partir de surpresa após surpresa, que ela não adianta até para não estragar o efeito. Mas a produtora faz questão de contar que os efeitos de luz, por si só, já são um dos elementos mais impactantes de Milk­­sha­­kespeare. A música também tende a chamar a atenção do público. Os dois atores e as duas atrizes cantam e tocam instrumentos, como flauta e bandolim, durante o espetáculo.

Milkshakespeare esteve em cartaz durante a 17.ª edição do Porto Alegre Em Cena, festival de teatro que acontece na capital gaúcha, realizado entre 8 a 27 de setembro. "O público e a crítica estão aplaudindo a proposta, com direção ou­­­sada de Camilo de Lélis", co­­­men­­­ta a produtora.

"O texto de Júlio Zanotta Vieira vem ao encontro dessa tese polêmica, propondo uma mistura de célebres personagens shakespearianos, fast food, humor e uma atmosfera que procura remeter o espectador aos filmes de Tim Burton", escreveu Michel Fer­­nan­­des, crítico de teatro do Último Segundo/iG.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]