Reprodução de imagem do Google Earth mostra a Pedreira Paulo Leminski como ela se encontra há quase três anos: vazia e proibida de sediar eventos | Google
Reprodução de imagem do Google Earth mostra a Pedreira Paulo Leminski como ela se encontra há quase três anos: vazia e proibida de sediar eventos| Foto: Google

Entenda o caso

Acompanhe o andamento da ação que tramita na Justiça sobre o fechamento da Pedreira Paulo Leminski.

19/3/2008 – Ajuizamento da Ação Civil Pública pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), feita em nome de 134 moradores do bairro Abranches que reclamavam de barulho.

31/3/2008 – Uma decisão liminar deferiu o fechamento provisório da Pedreira.

24/2/2010 – Audiência de conciliação. Foi decidido pelas partes que seria realizada uma perícia ambiental e, depois, haveria audiência para determinar as condições em que o espaço seria reaberto.

8/3/2010 – Expedido ofício ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná (CREA-PR) para indicar um perito responsável pela realização de um laudo técnico sobre o espaço.

13/4/2010 – Resposta do CREA ao ofício, afirmando que o órgão responsável para indicar o perito é o Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia (Ibape-PR).

18/6/2010 – Expedido ofício ao Ibape-PR.

30/9/2010 – Procurada pela Gazeta do Povo, a presidente do Ibape-PR, Vera Lúcia de Campos Corrêa Shebalj, afirmou não ter recebido nenhuma correspondência oficial sobre o caso.

19/10/2010 – O vereador Jonny Stica e a vereadora Julieta Reis (DEM) participam de uma reunião com a procuradora geral do Município de Curitiba, Claudine Camargo Bettes, para cobrar da prefeitura mais empenho no caso. Após a reunião, Jonny Stica retira uma cópia do ofício e leva pessoalmente à sede do Ibape-PR.

5/11/2010 – O Ibape-PR se declara intimado e promete dar continuidade ao processo ainda este ano.

2010 está na reta final, o que sugere um exercício bastante comum para essa época do ano: que tal uma breve retrospectiva dos grandes shows internacionais que passaram por Curitiba nos últimos 12 meses? Difícil, não? Que tal, então, fazer o oposto e pensar nos grandes shows que não vieram à capital paranaense em 2010? Nesse caso, a resposta vem certeira como um raio: Paul McCartney, Metallica, Guns N’Roses, Aerosmith, Be­­yoncé, Bon Jovi, Green Day, Black Eyed Peas… e a lista vai longe.

O quadro poderia ter sido diferente caso o impasse que mantém a Pedreira Paulo Leminski fechada para grandes eventos (saiba mais sobre o caso no quadro ao lado) tivesse sido resolvido. Mas a falta de agilidade na solução do problema dá perspectivas ainda piores para 2011. Somente até o mês de abril do próximo ano, deixam de se apresentar por aqui nomes como Amy Winehouse, Ozzy Osbourne, Back­­street Boys, Paramore, Cyndi Lau­­per e Roxette, que trocaram Curitiba por escalas em Porto Alegre, Florianópolis ou Belo Horizonte.

Há seis meses à espera de uma visita de peritos a serem indicados pelo Instituto de Avaliações e Perícias de Engenharia do Paraná (Ibape-PR), que irão avaliar as condições do local, de acordo com um pedido feito pela Associação de Moradores do Abranches (Amada), a Pedreira, por enquanto, só pode ser vista de cima, a partir de imagens de satélite. E até a metade do próximo ano, não deve ser diferente. "No que depender de mim, os peritos serão indicados ainda esse ano", garante a presidente do instituto, Vera Lúcia de Campos Corrêa Shebalj. No entanto, após a indicação dos profissionais, há ainda um prazo de 120 dias para que a perícia seja realizada, prazo prejudicado pelo calendário de feriados que se aproximam.

Iniciativa

Indignados com a demora da reabertura da Pedreira, um grupo de artistas locais, mobilizados pela campanha A Pedreira É Nossa! – iniciativa do vereador Jonny Stica (PT), que já arrecadou 15 mil assinaturas a favor da volta do local às atividades – apresenta-se hoje, a partir do meio-dia, nas Ruínas de São Francisco, setor histórico de Curitiba, para impedir que o problema caia no esquecimento do público e das autoridades. Sobem ao palco as bandas Anacrônica, Gentileza, Supercolor, Djambi, , R3, Blindagem, Loudog, Rosie and Me, Jacobloco e os músicos Fabio Elias, Pablo Portes e Rodrigo Lemos.

"Resolvemos movimentar o cenário musical depois que soubemos, em outubro, que a Justiça não havia nem mesmo enviado o ofício solicitando a perícia no local, algo que foi definido no mês de fevereiro", explica Stica. No show de logo mais, que conta com entrada franca, os convidados irão interpretar uma música própria e outra de um grande artista que tenha marcado a história da Pedreira Paulo Leminski. E dessa lista, você ainda lembra?

Serviço:

Show A Pedreira É Nossa!, com as bandas Anacrônica, Gentileza, Supercolor, Djambi, Fabio Elias, R3, Blindagem, Pablo Portes, Loudog, Rosie and Me, Rodrigo Lemos e Jacobloco. Ruínas de São Francisco – Largo da Ordem. Hoje, a partir do meio-dia. Entrada franca. Mais informações, no site www.apedreiraenossa.com.br

* * * *

Interatividade

Você acha que Curitiba perde com a interdição da Pedreira Paulo Leminski para shows?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]