Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Nem sempre a falta de apetite é sinônimo de doença. Mas é preciso ficar atento e procurar ajuda de um veterinário.
Nem sempre a falta de apetite é sinônimo de doença. Mas é preciso ficar atento e procurar ajuda de um veterinário.| Foto: Shutterstock
  • Por My Pet
  • 13/10/2021 17:13

Pode não parecer, mas um animal sem apetite é mais comum do que você imagina. E se você está passando por isso com seu melhor amigo, deve estar se perguntando se ele está doente, não é mesmo?

A falta de apetite do seu pet pode estar relacionada a vários motivos, inclusive algum problema de saúde. Por isso, nessa hora é melhor ligar o sinal de alerta e procurar um médico-veterinário.

Mas calma, nem sempre é questão de doença. Pode ser apenas algum problema comportamental ou apetite seletivo.

Neste artigo, vamos apresentar alguns motivos que podem justificar o fato do seu cachorro ou gato não querer se alimentar.

O apetite do seu bichinho

O apetite do seu bichinho é muito importante para a qualidade da saúde dele, pois faz com que ele tenha vontade de se alimentar e, assim, reponha as energias e obtenha os nutrientes necessários para o bom funcionamento de seu organismo.

“A alimentação faz parte da vida social dos animais, assim como é de suma importância para sua sobrevivência. Um animal que não come fica desnutrido, fraco e apresenta doenças”, explica a Isabela Canto, da My Pet.

Por isso, se o bicho não quer comer, é importante descobrir qual o motivo. Até porque, se for alguma doença, a falta de alimento vai deixá-lo ainda mais debilitado e desnutrido.

Apetite seletivo ou falta de apetite?

Nem sempre o pet está doente quando ele pula uma refeição. Algumas raças de cachorro de pequeno porte, como Maltês, Chihuahua e Yorkshire, por exemplo, são mais seletivas para se alimentar.

Ao contrário dos cães de grande porte, que são mais comilões. Por isso, é importante evitar que a vontade de pular uma refeição seja um hábito do seu cãozinho.

Dra. Isabela Canto explica que pacientes com apetite seletivo acabam aceitando alimentos diferentes daqueles oferecidos sempre, como a ração. “Se o tutor oferecer petiscos, frutas e carne, provavelmente esses animais irão aceitar”, completa.

Já os animais com falta de apetite não costumam aceitar nem os alimentos diferentes da ração, pois não querem comer e não estão apenas enjoados da refeição oferecida.

“Eles geralmente apresentam algum desconforto que os fazem não sentir fome ou vontade de se alimentar”, afirma a veterinária.

É preciso ficar alerta, pois mesmo que seja uma característica da raça, é importante ficar atento à seletividade alimentar do seu pet para que ele não fique sem comer mais de um dia.

Caso isso aconteça, é preciso procurar ajuda de um veterinário.

Quando ligar o sinal de alerta?

Antes de tudo, é preciso entender que apetite seletivo e falta de vontade de comer são coisas totalmente diferentes.

Quando seu animal rejeita, inclusive, o petisquinho ou ração que ele sempre adorou, é um sinal de alerta. Nessas horas, é importante observar se outros sintomas estão presentes.

A veterinária Isabela Canto alerta sobre alguns motivos relacionados à falta de vontade de comer: estresse, náusea/enjoo, dor, afecções orais, doença renal, ingestão de corpo estranho, calor intenso e depressão.

Por isso, não tente descobrir os motivos da falta de vontade de comer do seu pet sem a ajuda de um profissional. Ele é quem poderá indicar o melhor tratamento.

“O acompanhamento do médico veterinário é justamente para descobrir a causa dessa falta de apetite, que em sua maioria é motivada por algum processo patológico apresentando pelo bichinho”, explica Dra. Isabela.

Cuide da saúde do seu melhor amigo com a My Pet

Por que meu pet está sem apetite?

Vários motivos podem influenciar a falta de apetite do seu bichinho, como problemas comportamentais ou sinal de alguma doença.
Vários motivos podem influenciar a falta de apetite do seu bichinho, como problemas comportamentais ou sinal de alguma doença.| Shutterstock

A origem da falta de apetite do seu bichinho é multifatorial e, por isso, é importante que ele seja acompanhado por um  médico-veterinário.

A seguir, listamos 8 motivos que podem levar seu pet a não querer se alimentar.

1 Ansiedade devido a separação:

Se você pensa que apenas problemas físicos podem provocar a falta de apetite no animal, está enganado.

Assim como são comuns para nós, os problemas psicológicos também podem afetar os pets. Um deles que é bastante frequente é a ansiedade pela separação, quando eles só conseguem se alimentar perto do tutor.

Por conta da rotina agitada, alguns tutores passam o dia fora de casa e, por isso, é comum que os cãezinhos se alimentam apenas à noite. Se esse é seu caso, uma boa dica é investir em brinquedos interativos.

Assim, seu amigo ficará envolvido na brincadeira, se divertindo durante o dia e poderá se alimentar, mesmo longe de você, não ficando tanto tempo em jejum.

De qualquer forma, fique atento porque, além da falta de apetite, seu bichinho apresenta ansiedade por separação e isso gera muito sofrimento para ele.

2 Depressão:

Ter um cachorrinho em casa é sinônimo de disposição e alegria, não é mesmo? Mas nem sempre é assim. Você sabia que seu amigo pode ter depressão?

Nesses casos, ela pode ocorrer quando existe uma dependência emocional muito forte com o tutor e, por isso, qualquer alteração na rotina da família pode desencadear a doença.

“A depressão nos pets é mais comum do que pensamos. Animais que ficam muito tempo sozinhos ou são abandonados pelas famílias são grandes candidatos a apresentarem essa alteração”, reforça a veterinária da My Pet.

De acordo com a profissional, é importante ter atenção a sinais de desânimo, sonolência excessiva, agressividade, choro por longos períodos quando os tutores se ausentam, emagrecimento, lambedura excessiva de patas e animais que arrancam os próprios pelos.

“A depressão influencia muito na alimentação. Pets depressivos tendem a reduzir a ingestão de alimento e perder peso progressivamente. É um sinal de alerta”, alerta Dra. Isabela.

3 Ele está doente:

A ausência de apetite no cachorro ou gato pode ser indício de alguma doença, como listado nos casos abaixo.

Doença dental: gatos e cachorros podem ter dificuldade para mastigar ou engolir quando estão com dor de dente.

Parasitas: às vezes, algum alimento ou água contaminada podem provocar vermes intestinais, mesmo que o bichinho esteja vermifugado.

Doenças infecciosas: como parvovirose ou cinomose. A doença do carrapato, em sua fase inicial, também pode causar falta de apetite no cão.

Problemas digestivos: podem causar náusea, vômito e dor abdominal. Também pode ocorrer obstrução intestinal por causa de algum corpo estranho ou bola de pelo em excesso (no caso de gatinhos).

Câncer: essa é uma doença mais comum em cães idosos, mas também pode acometer os mais jovens. O de intestino (linfoma e/ou linfossarcoma) pode causar a perda de peso e provocar vômito, pouco apetite e dor abdominal.

Insuficiência renal crônica: nesses casos, a perda de peso não é imediata, mas acontecerá ao longo dos anos.

Doença cardíaca avançada: aqui, também, a perda de peso não é imediata. Alguns cães podem, inclusive, ganhar peso, mesmo tendo menos apetite.

4 Ele não gosta da comida:

Você mudou a ração do seu bichinho recentemente? Pode ser que ele não esteja comendo direito porque não gosta da ração oferecida.

Ou caso você costume alimentá-lo com muita frequência (comida à disposição o dia inteiro), ele simplesmente pode não estar com fome.

Nesse caso, é importante estabelecer horários para as refeições e parar de oferecer guloseimas.

Conheça a My Pet, o plano de atendimento para seu pet!

5 Mudança de alimentação:

Antes de mudar a alimentação do seu amiguinho, é importante consultar o veterinário.
Antes de mudar a alimentação do seu amiguinho, é importante consultar o veterinário.| Shutterstock

Nem sempre a perda de peso e falta de vontade de se alimentar está associada a doenças. Se você mudou a alimentação do seu pet, pode ser que ele não esteja se adaptando bem ou, ainda, as calorias podem não ser as mesmas.

Por isso, é importante conversar com o veterinário e receber as orientações necessárias antes de mudar a alimentação do seu bichinho.

6 Ele está estressado:

Se seu companheiro é alegre e não apresenta qualquer problema, saiba que ele é muito feliz com a vida dele do jeitinho que é. Por isso, qualquer mudança pode deixá-lo estressado e ocasionar a perda de apetite.

Essa mudança pode ser provocada pela chegada de um novo animal, mudança para uma nova casa, morte de alguém, entre outros eventos desestabilizadores.

Se isso acontecer, dê tempo para que seu amiguinho se ajuste à nova realidade e, assim, normalize seu apetite. Mas fique atento, se após 24h nada mudar, consulte um veterinário.

7 O clima está muito quente:

Calor excessivo é algo que pode deixar qualquer pessoa incomodada, inclusive os cães. Nesse caso, pode acontecer a falta de apetite.

Sendo assim, o normal é que a vontade de comer retorne quando a temperatura ficar mais amena.

8 Ele está tomando algum medicamento:

Alguns medicamentos podem alterar o apetite do bichinho. Este é particularmente o caso de algumas drogas psicotrópicas.

Então, se o seu pet está fazendo algum tratamento e você suspeitar desse efeito colateral, não pare de dar o medicamento sem aconselhamento do veterinário.

Dica para cuidar do apetite do seu melhor amigo

A melhor forma de cuidar do seu bichinho é ter certeza que a saúde dele está em dia. Esse é o primeiro passo para evitar a perda de apetite.

A consulta com o especialista é indispensável e, muitas vezes, a realização de exames para diagnosticar possíveis problemas.

A Dra. Isabela Canto ressalta que quando vão ao consultório, os tutores geralmente querem saber se podem introduzir algum alimento fora da dieta habitual para estimular o animal a comer.

“A recomendação principal é procurar atendimento veterinário para saber qual é a causa da falta de apetite ou se é somente seletividade”, destaca a veterinária da My Pet.

A prevenção é a melhor forma de evitar problemas com seu amiguinho. Por isso, mantenha a vacinação em dia e realize consultas de rotina.

Mesmo com todos esses cuidados, em caso de qualquer sintoma suspeito, é muito importante que o tutor não demore a levar seu pet para uma clínica.

My Pet

Agora que você já sabe os possíveis motivos para a falta de apetite do seu amigo, já pode cuidar ainda mais da saúde dele. A My Pet possui um corpo de veterinários experientes e especialistas em diversas áreas.

Dessa maneira, os pets cobertos pelo plano são cuidados por profissionais qualificados, capazes de identificar da maneira mais assertiva possíveis patologias e outras questões, a partir de uma análise clínica mais apropriada.

Clique e conheça a My Pet, primeiro plano de cuidado veterinário domiciliar.