Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Nesta foto do arquivo feita em 7 de junho de 2017, o diretor-ator Woody Allen fala durante o tributo da gala do American Film Institute, no teatro do Dolby, em Hollywood, Califórnia. | KEVIN WINTER/AFP
Nesta foto do arquivo feita em 7 de junho de 2017, o diretor-ator Woody Allen fala durante o tributo da gala do American Film Institute, no teatro do Dolby, em Hollywood, Califórnia.| Foto: KEVIN WINTER/AFP

Woody Allen diz que ele deveria ser o rosto estampando os cartazes do movimento #MetToo no que diz respeito ao fato de fazer o que é certo. Em uma entrevista que foi ao ar no domingo, 3, à noite, o cineasta disse que ele é um "grande defensor" do #MeToo e, mais uma vez, negou as acusações de ter molestado Dylan Farrow, sua filha adotiva.

"É engraçado, eu deveria ser o garoto propaganda do movimento #MeToo porque eu trabalho no cinema há 50 anos, trabalhei com centenas de atrizes... e nenhuma delas, grandes, famosas, nunca, nunca, sugeriram nenhuma inconveniência da minha parte", disse o cineasta ao jornalista argentino Jorge Lanata, em Nova York.

Leia maisHarvey Weinstein e o lado negro do culto ao talento em Hollywood

"Eu sou, por princípio, e em espírito, completamente a favor de se fazer justiça nos casos de assediadores genuínos", disse Allen disse durante a entrevista à emissora argentina Channel 13.

"Agora, se um inocente é varrido por isso tudo, isso é muito triste para a pessoa, é injusto. Mas, por outro lado, é uma coisa muito boa expor casos de assédio."

Acusação da filha

Farrow, filha de Allen, em 2014, reafirmou a acusação de que ele a molestou em 1992, quando ela tinha 7 anos. Allen, que há muitos anos nega as acusações, foi investigado, mas nunca denunciado. Farrow chegou a questionar por que o #MeToo não envolveu Woody Allen.

Leia maisHomens, vocês também devem denunciar o assédio sexual

Mais cedo este ano, Mira Sorvino fez um pedido público de desculpas para Farrow, dizendo que ela sentia muito por ter feito vistas grossas às acusações contra o cineasta — e disse que nunca mais atuaria em filmes dele.

Outros atores também se distanciaram de Woody Allen, levantando dúvidas sobre o futuro do prolífico cineasta em uma indústria sensível às alegações de má conduta sexual.

"O que me deixa chateado é que me ligaram a esses homens", disse Allen. "Pessoas que estão sendo acusadas por 20, 30, 50, 100 mulheres de abuso e abuso, e eu, que fui acusado por uma mulher, num caso de custódia infantil, que foi investigado e provado não ser verdade, acabei misturado a essa elas", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]