Elenco de Dawson’s Creek: série fez sucesso durante os anos 1990 | Reprodução
Elenco de Dawson’s Creek: série fez sucesso durante os anos 1990| Foto: Reprodução

O ator James Van Der Beek, ex-astro teen da série Dawson’s Creek, revelou nesta quarta-feira (11) que também enfrentou assédio sexual no início da carreira dele, em meio às crescentes acusações de assédio contra o produtor de cinema Harvey Weinstein. Em uma série de tweets, a estrela, hoje com 40 anos de idade, denunciou o comportamento de Weinstein como criminoso e inaceitável. Ele disse que, como jovem ator, “ele teve o [...] dele agarrado por homens velhos e poderosos”. “Eu os tive me encurralando em conversas sexuais inapropriadas quando eu era mais jovem”, escreveu o ator. 

"Eu entendo a vergonha injustificada, a impotência e a incapacidade de denunciar. Existe uma dinâmica de poder que parece ser impossível de superar", disse ele, em mais um tweet. 

O ator mais tarde tentou apagar as especulações sobre a identidade dos homens que ele alega que o assediaram sexualmente no passado. Van Der Beek escreveu: "Primeiro, o assédio que eu tuitei foi de pessoas que 99,9% de vocês não conhecem. Segundo, eles foram acusados (por outros) e punidos. O outro já morreu". 

Van Der Beek atualmente desempenha um DJ superstar na série "What Would Diplo Do", que estreou em agosto. 

Desde que as acusações contra Weinstein foram publicadas primeiro no New York Times na semana passada, seguida de uma história na revista New Yorker e outro artigo no Times nesta semana, muitas mulheres na indústria cinematográfica se apresentaram para condenar o desonrado magnata de Hollywood e compartilhar suas experiências pessoais de assédio sexual. Até agora, 32 mulheres acusaram Weinstein de assédio sexual e ataque, de acordo com uma lista da Vanity Fair. Entre as atrizes estão Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e Rose McGowan. 

Figuras de alto perfil também condenaram publicamente Weinstein nos últimos dias, incluindo Hillary Clinton, Barack Obama e Joe Biden. 

O ator Ben Affleck expressou de formar semelhante sua indignação sobre as acusações contra Weinstein. Agora, atores masculinos também se apresentaram para acusar os poderosos homens da indústria de persegui-los sexualmente. 

Terry Crews

Na terça-feira, o ator Terry Crews compartilhou sua experiência de ser assediado por um "executivo de Hollywood de alto nível". Crews disse que estava em uma função de Hollywood no ano passado, com a esposa, quando o incidente aconteceu. 

Ele não enfrentou o assediador imediatamente, temendo que uma escalada pudesse se tornar violenta e levá-lo à prisão, disse ele. Em última análise, a estrela de "Brooklyn Nine-Nine", de 49 anos, decidiu não prosseguir o incidente. Na época, o ator se preocupou em não colocar em risco a carreira dele. “Eu deixei passar. E hoje eu entendo porque muitas mulheres com quem isso acontece deixam passar”, escreveu. 

Tanto Crews como Van Der Beek entendem que zeraram, na dinâmica de poder da indústria cinematográfica, que muitas vezes possibilita que predadores sexuais cometam agressões de forma impune. “Espero que trazer à tona minha história detenha um assediador e incentive alguém que se sinta sem esperança", escreveu Crews. 

Na semana em que as alegações contra Weinstein foram publicadas pela primeira vez, o produtor de Hollywood, de 65 anos, foi demitido como co-presidente da Weinstein Co., que co-fundou com seu irmão. Na terça-feira, Georgina Chapman, sua esposa por 10 anos, anunciou que o deixaria

Weinstein se desculpou inicialmente por seu comportamento. No entanto, ele segue negando “inequivocamente" quaisquer alegações de sexo não consensual, informou a porta-voz Sallie Hofmeister, em um comunicado ao The Washington Post.

Tradução: Antoniele Luciano
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]