i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Festival de Berlim

‘Ex-Pajé’, de Luiz Bolognesi, tem estreia mundial em Berlim

O filme traz a história de Perpera, um pajé poderoso até o contato do povo Paiter Suruí com os brancos, em 1969. Com a chegada dos forasteiros, um pastor evangélico afirma que a pajelança é coisa do diabo e Perpera perde seu poder na tribo

  • PorCarlos Augusto Brandão
  • 17/02/2018 18:05
Cena do filme “Ex-Pajé”, de Luis Bolognesi | Divulgação
Cena do filme “Ex-Pajé”, de Luis Bolognesi| Foto: Divulgação

O filme traz a história de Perpera, um pajé poderoso até o contato do povo Paiter Suruí com os brancos, em 1969. Com a chegada dos forasteiros, um pastor evangélico afirma que a pajelança é coisa do diabo e Perpera perde seu poder na tribo.  

Bolognesi tem sido presença frequente na Berlinale. Em 2014, ele esteve na mostra Nativa com o roteiro de “Terra Vermelha”, dirigido por Marco Bechis e, ano passado, na Panorama, também como roteirista de “Como nossos pais”, de Lais Bodansky. 

O cineasta conversou com a Gazeta do Povo sobre seu novo filme e os resultados que espera desta seleção. 

Como definiria seu filme? 

O filme é muito sutil, mas o fato dos curadores de Berlim que assistem a mais de três mil filmes terem gostado significa que a obra tem valor universal e poder de se comunicar com públicos distintos. 

O que representa para você e para o “Ex-Pajé” essa première mundial no Festival de Berlim? 

Representa que ele vai ser visto no mundo todo. Representa que ele nasce com um selo de qualidade que aumenta muito o interesse e a visibilidade sobre o filme.

Quais resultados para a causa indígena “Ex-Pajé” pode trazer? 

Mais que a satisfação pessoal, me alegro com a possibilidade de que o tema do documentário seja debatido em diversos países. O filme aborda a questão indígena com um viés contemporâneo. O momento não poderia ser melhor para ele ser selecionado para um festival com esse porte. 

A Panorama tem a característica de selecionar filmes de cunho social, originais e espectadores muito interessados. Qual receptividade espera desse público? 

Espero que o filme toque a sofisticada audiência do festival de Berlim. Vamos ver...

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.