Pessoas correndo na rua
Bloqueios serão das 6h às 9h| Foto:

Promessa de ser a maior corrida de rua da história de Curitiba, a The Hardest Run vai alterar o trânsito de Curitiba em diversos trechos dos bairros Água Verde e Rebouças no começo da manhã deste 1º de maio, feriado do Dia do Trabalho. A expectativa dos organizadores é de 10 mil participantes no evento, criado em prol da construção do Erastinho – primeiro hospital oncopediátrico do Paraná.

RECEBA notícias de Curitiba e região no seu Whatsapp

A largada será às 7h, na Praça do Athletico (Afonso Botelho) e a previsão de chegada é às 8h30. Serão três categorias: caminhada de 3 km e corridas de 5 e 10 quilômetros.

Segundo a Superintendência Municipal de Trânsito (Setan), no trajeto maior os atletas vão da praça em direção à Avenida Getúlio Vargas, passando pelas vias Desembargador Westphalen, Brigadeiro Franco, Água Verde, Coronel Dulcídio, Brasílio Itiberê, Guilherme Pugsley, Professor Assis Gonçalves e Engenheiros Rebouças, até retornarem à Praça Afonso Botelho.

Durante todo o tempo de percurso, esses trechos estarão bloqueados. Agentes da Setran e monitores de trânsito (contratados pelo próprio evento) vão auxiliar motoristas e participantes.

Boa causa

A corrida é uma parceria do Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba, com o maratonista Marcelo Alves. O objetivo é arrecadar contribuições com as inscrições dos atletas para a construção de um espaço oncopediátrico do hospital, referência nacional em tratamento de pessoas com câncer.

A arrecadação prevista com a inscrição dos 10 mil atletas é de R$ 1 milhão. O projeto do hospital foi apresentado ao então secretário da Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto, e, ainda na gestão de Beto Richa (PSDB), foi anunciado um repasse equivalente a 50% do valor da obra, ou seja, R$ 12 milhões. Agora cabe ao hospital conseguir o restante dos recursos.

Veja o mapa das ruas bloqueadas

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]