Foto: Aniele Nascimento / Gazeta do Povo
Foto: Aniele Nascimento / Gazeta do Povo| Foto: Gazeta do Povo

O estouro de um fogão embutido deixou duas pessoas queimadas na tarde de segunda-feira (29) em um condomínio no Jardim das Américas, em Curitiba, na Rua Alfredo Ferreira da Costa. O Corpo de Bombeiros foi acionado para a atender a ocorrência por volta das 13h20. O acidente foi causado por um vazamento de gás.

RECEBA notícias de Curitiba e região em seu WhatsApp

Segundo os Bombeiros, um homem, de 55 anos, e uma mulher, de 26 anos, sofreram queimaduras graves quando o equipamento incendiou. “Era um fogão modelo cooktop, que explodiu na hora em que eles foram acender uma boca do aparelho. O gás, provavelmente, estava acumulado por dentro do móvel onde o fogão estava instalado”, relatou o sargento Rodrigo Bova, dos Bombeiros.

As vítimas foram encaminhadas para o hospital com queimaduras de primeiro e segundo graus, em diversas partes do corpo, como face, pescoço, braços e tórax. “Os ferimentos de queimaduras são sempre tratados com cuidado. Muitas vezes, a vítima não aparenta o grau verdadeiro de gravidade. Por isso, essa ocorrência foi preocupante e pode ser mais grave do que parece”, completou Bova.

No momento da ocorrência, só o homem e a mulher estavam na cozinha. Ele era irmão da proprietária do imóvel e ela uma funcionária do local.

De acordo com relatos, uma pessoa chegou a perceber que a central de gás da residência apresentava um barulho diferente. Os bombeiros disseram que o barulho pode ter sido provocado porque o gás estava passando pela central.

“O gás pode ter sido liberado pela central por causa do vazamento. Era como se o fogão estivesse funcionando, só que o produto estava indo para dentro do armário, se espalhando pela parte interna do balcão. Até um forno que estava embutido chegou a se mover do lugar com a explosão”, finalizou o sargento.

Recomendação

Os Bombeiros recomendam que as pessoas tenham cautela ao perceberem vazamentos de gás em imóveis. Nesses casos, o primeiro passo é desligar a rede elétrica, de preferência no disjuntor geral de energia elétrica que fica na área externa do local. O segundo passo é desligar o registro do gás.

Por último, o procedimento é arejar o imóvel, abrindo portas e janelas. Só depois desses passos a pessoas devem religar a energia elétrica e procurar as possíveis fontes de vazamento, de preferência com o auxílio de um técnico especializado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]