Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Arquivo da família/
| Foto: Arquivo da família/

A maçã não cai longe da árvore. O provérbio é perfeito para Nicolau Klüppel, que morreu em outubro do ano passado, aos 86 anos. Considerado um dos grandes nomes da geração de engenheiros, arquitetos e urbanistas que transformaram Curitiba na capital ecológica, ele seria uma referência na área sem os exemplos que teve do pai — de quem herdou o nome — e da mãe, Frida.

O engenheiro era quase uma cópia fiel do pai. Elba, a irmã mais velha que o chamava de “Bruda” (por causa de bruder, “irmão” em alemão), garante que não dá para definir quem foi Nicolau sem lembrar o pai. A pescaria, por exemplo, ele aprendeu vendo o patriarca e fez dela um hobby duradouro. Na família, ele ensinou as três filhas e os cinco netos a pescar.

Mais tarde, o respeito pela natureza aprendido com os pais embalou grandes feitos profissionais do engenheiro ambientalista — como a criação dos lagos que deram origem aos parques de Curitiba, entre eles, o Barigui e o São Lourenço. Façanhas repetidas em Blumenau (SC), cidade em que suas ideias evitam enchentes até hoje. Em Foz do Iguaçu, garantiu que dezenas de espécies de peixes seguissem se reproduzindo ao participar da concepção do Canal da Piracema.

Do pai, Bruda aprendeu também a pedagogia usada com filhos e netos. Para mostrar os perigos da natureza ou de objetos como anzóis e facas, Nicolau fazia questão de mostrar de perto como eles funcionavam. Diminuía assim a curiosidade das crianças com os itens perigosos e ensinava lições valiosas.

Foi com essa mesma teoria que Nicolau pai garantiu que o filho não abandonasse o estudo e se tornasse engenheiro. Como tinha a sua própria serraria, em Ponta Grossa, fez com que o filho passasse o dia afiando serras. E o trabalho pesado ensinou uma lição: esse seria o futuro dele caso não estudasse. Funcionou, já que o filho passou no primeiro vestibular que fez para cursar Engenharia na Universidade Federal do Paraná.

Na serraria, mesmo sem ter formação acadêmica, Nicolau pai podia fazer qualquer coisa usando madeira. Mais tarde, em Curitiba, na casa do bairro Hugo Lange que dividiu por quase 60 anos com a esposa Marly, o filho construiu uma oficina e, tal qual o pai, produzia peças e móveis de madeira para quem precisasse. (O mesmo talento tem o irmão de Bruda, Julio Teodoro).

O raciocínio lógico e a criatividade para resolver problemas também foram despertados na serraria. Sem as tecnologias atuais, era necessário quebrar a cabeça para aproveitar melhor as tábuas e outros materiais. Foi então que entendeu a importância de evitar desperdícios. Tudo tinha de ser o mais acessível, bem feito e funcional possível.

Mais que a rotina na serraria, os ensinamentos da mãe contribuíram para essa postura. Projetos idealizados por Nicolau, como o premiado “Lixo Que Não É Lixo”, vieram da observação de Frida, que separava e reutilizava garrafas, plásticos e jornais nos anos 1940, uma época em que nem se ouvia falar de reciclagem. O exemplo da mãe foi levado a sério pelo filho, que acabou transformando Curitiba em referência na separação e coleta do lixo.

Nicolau poderia ter capitalizado esses feitos na política e se lançado numa eleição para qualquer coisa. A filha mais velha, Ignez, diz que convites não faltaram, mas a certeza de que seria preciso ter “jogo de cintura” afastaram o pai de um possível mandato. “Com ele era tudo preto no branco e ele sabia que não seria assim caso entrasse para a política”, explica Ignez.

Preferiu sempre ocupar cargos técnicos — na prefeitura e no governo do estado —, deixando a política para o amigo e colega de trabalho de longa data, Jaime Lerner.

Elba e Ignez lembram que Nicolau dizia sempre que não tinha feito nada daquilo sozinho. “Tudo foi em equipe” eram as palavras do engenheiro que trabalhou no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Para quem o conheceu, é sempre impossível falar de Nicolau sem citar as piadas que fazia sobre tudo (e sobre poloneses em especial, para provocar Lerner). “Piada era o nome do meio dele. Mesmo quando ia falar sobre dificuldades. Ou mesmo no fim, quando estava doente, não perdia a chance de tirar sarro das situações”, diz Ignez.

Para Elba, o sorriso, as brincadeiras e a disposição de ver o lado bom de tudo explicam a energia e a lucidez de Bruda até os últimos dias de vida.

-----

Lista de falecimentos

Adélia Teixeira da Costa, 98 anos. Profissão: do lar. Filiação: Francisco Teixeira de Melo e Marcelina Teixeira de Melo. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal da Fazenda Rio Grande, saindo de Igreja Assembleia de Deus de Madureira, em Fazenda Rio Grande.

Aladia Naves de Oliveira, 95 anos. Profissão: do lar. Filiação: Angelina Maria de Castro e Angelina Maria de Castro. Sepultamento ontem.

Ana de Jesus Costa, 96 anos. Profissão: do lar. Filiação: Antônio Heledoro de Aquino e Maria Pedro de Jesus. Sepultamento ontem.

Anadir dos Santos Silva, 63 anos. Profissão: do lar. Filiação: Aquiles Fermino dos Santos e Selina Mendes dos Santos. Sepultamento ontem.

Anastazia Buski Staunetchey, 69 anos. Profissão: professora. Filiação: Pedro Buski e Nathalia Kobrack Buski. Sepultamento hoje, no Cemitério Jardim da Saudade II (Pinhais), saindo da capela mortuária do mesmo cemitério

Arzeria Paula da Silva, 95 anos. Profissão: do lar. Filiação: José Gonçalves da Silva e Ana Paula dos Antos. Sepultamento ontem.

Bertolina Lemes Barbosa, 87 anos. Profissão: do lar. Filiação: Daniel Lemes da Rosa e Izolina Maria de Jesus. Sepultamento ontem.

Capitulina da Conceição Cotoski Rosa, 90 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Cotoski e Maria da Conceição. Sepultamento hoje, Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo de Vertical.

Castorina de Jesus Oliveira, 75 anos. Profissão: do lar. Filiação: Francisco Rodrigues e Maria de Jesus. Sepultamento ontem.

Celso Antônio Tuleski, 83 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Leopoldo Tuleski e Ana Moro Tuleski. Sepultamento ontem.

Daisy Figueira Camargo, 91 anos. Profissão: do lar. Filiação: Gutemberg Figueira e Maria do Carmo Costa Figueira. Sepultamento ontem.

Damares Cunico André, 69 anos. Profissão: do lar. Filiação: Albino Cunico e Maria Stopa Cunico. Sepultamento hoje, Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo de Vertical.

Darcy do Valle Senegaglia, 87 anos. Profissão: do lar. Filiação: Conrado Joslin do Valle e Josephina Tullio do Valle. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo do Cemitério Municipal de Araucária.

Doraci Ferreira Batista, 63 anos. Profissão: do lar. Filiação: José Ferreira Franco e Generoza Biscaia Franco. Sepultamento ontem.

Dorvalina Dias Prestes, 72 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Rodrigues da Silva e Ambrosina Fernandes Prestes. Sepultamento ontem.

Edina Rosângela de Souza, 55 anos. Profissão: do lar. Filiação: Roberto Sant Anna de Souza e Ester Silva de Souza. Sepultamento ontem.

Eduino Arnoldo Muller, 79 anos. Profissão: encanador. Filiação: Guilherme Muller e Clara Muller. Sepultamento ontem.

Élcio Antônio de Oliveira, 34 anos. Profissão: motorista. Filiação: Cezar de Oliveira e Maria Madalena Machado. Sepultamento ontem.

Eleor Wondracek, 62 anos. Profissão: médico. Filiação: Adolfo Wondracek e Esther Wondracek. Sepultamento ontem.

Erica Maria de Souza, 34 anos. Profissão: do lar. Filiação: Francisco Maurício de Souza e Maria Luíza de Souza. Cerimônia hoje, no Crematório Jardim da Saudade, em Pinhais, saindo do Cemitério Municipal do Boqueirão - capela 01.

Fábio Celestino Dantas, 36 anos. Profissão: borracheiro. Filiação: Getúlio Dantas e Maria Inês Celestino Dantas. Sepultamento ontem.

Glenda Linda Souza Chaves, 17 anos. Profissão: estudante. Filiação: Mário Márcio Chaves e Clarice Moraes de Souza. Sepultamento ontem.

Hoelinton Rodrigo Negrelo, 25 anos. Profissão: motorista. Filiação: Nivaldo Negrelo e Terezinha de Jesus Machado Negrelo. Sepultamento ontem.

Isaac Ribeiro de Franca, 84 anos. Profissão: jardineiro. Filiação: Benedito Ribeiro de Franca e Rosaria Maria de Franca. Sepultamento no domingo, 25 de junho, às 17 h, no Cemitério Jardim Independência, em Araucária.

Ivette Moreau Chesnais, 86 anos. Filiação: André Bolm Moreau e Maria Pureza Moreau. Sepultamento hoje, no Crematório Vaticano, em Almirante Tamandaré, saindo da Capela Vaticano - Esmeralda.

João Carlos de Sennes Pinto, 61 anos. Profissão: empresário. Filiação: Heitor de Sennes Pinto e Alaides de Sennes Pinto. Sepultamento ontem.

João Valter Pilati, 73 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Otávio Pilati e Maria José Pilati. Sepultamento ontem.

Joenefer de Oliveira, 9 anos. Filiação: João Valdecir de Oliveira e Vanderleia Bianchini. Sepultamento ontem.

José Moacir Ferreira, 64 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Maria Florinda Ferreira. Sepultamento hoje, Crematório Berti, em São José dos Pinhais, saindo da Capela do Cemitério Pedro Fuss, na mesma cidade.

José Sílvio Minikoski, 67 anos. Filiação: Sezefredo Minikoski e Ana Minikoski. Sepultamento na quarta, 7 de junho, às 16h, em local a definir, saindo da Capela Vaticano - Jade.

José Slota, 63 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Miguel Slota e Cecília Schilian. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo da Capela Cemitério São João, em Prudentopolis (PR).

Júlia Manosso Cordeiro, 88 anos. Profissão: do lar. Filiação: Sebastião Manosso e Maria Pires Manosso. Sepultamento hoje, Cemitério Pedro Fuss, em São José dos Pinhais, saindo de local a ser designado.

Jussara do Rocio Pereira de Souza, 45 anos. Profissão: diarista. Filiação: Pedro Carlos de Paula e Aparecida de Fátima de Paula. Sepultamento ontem.

Juvelina de Oliveira Cavalcante, 88 anos. Profissão: do lar. Filiação: Lázaro de Oliveira e Maria Nicacio de Oliveira. Sepultamento ontem.

Leny da Silva Vida, 90 anos. Profissão: do lar. Filiação: Luiz Correia da Silva e Porfiria Correia da Silva. Sepultamento ontem.

Lindamir Aparecida Franca, 50 anos. Profissão: do lar. Filiação: Luiz Carlos Franca e Maria Zuni Franca. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo do Cemitério Municipal de Irati (PR).

Lorival Gomes do Nascimento, 79 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: José Gomes do Nascimento e Amélia Pelisbina Gomes. Sepultamento ontem.

Luiz Franca, 82 anos. Filiação: Vergilio Franca e Maria José. Sepultamento hoje, no Cemitério Jardim da Paz, saindo de local a ser designado.

Luiz Gonzaga Rodrigues, 70 anos. Profissão: funcionário público estadual. Filiação: José Salvador Rodrigues e Maria Granato Rodrigues. Sepultamento ontem.

Manoel Gomes de Ramos, 72 anos. Profissão: lavrador. Filiação: José de Sales Ramos e Elvira Gomes dos Santos. Sepultamento ontem.

Maria Aparecida Oliveira Machado, 76 anos. Profissão: do lar. Filiação: Sebastião Teixeira de Mello e Izolina Oliveira dos Santos. Sepultamento ontem.

Maria Elizabeth Lobo Fernandes, 68 anos. Profissão: professora. Filiação: George Alberto Azevedo Lobo e Maria Luíza Sobieray Lobo. Sepultamento ontem.

Maria José Silveira Correa, 86 anos. Filiação: José André Silveira e Otília da Costa Silveira. Sepultamento ontem.

Marins Alves Ribeiro Filho, 25 anos. Profissão: montador. Filiação: Marins Alves Ribeiro e Carmélia de Pontes Alves. Sepultamento ontem.

Matheus Alves Martins, 18 anos. Profissão: estudante. Filiação: José Luiz Machado Martins e Adriana Alves. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo da Capela Municipal de Paranaguá (PR).

Michelle Behar Ribeiro, 62 anos. Profissão: artesã. Filiação: Moisés Behar Alcahe e Beatriz Aldana Rubio de Behar. Sepultamento ontem.

Myrian Guarania Gomez de Iplinski, 74 anos. Profissão: do lar. Filiação: Oscar Armando Gomez. Sepultamento ontem.

Nelson Santiago Regagnam, 51 anos. Profissão: garçom. Filiação: Luciano Santiago Regagnam e Lindamir Regagnam. Sepultamento ontem.

Neuza Soares, 79 anos. Profissão: doméstica. Filiação: Parailio Pinto Pires e Avelina Carvalho Pires. Sepultamento ontem.

Odette Marchezine Becker, 87 anos. Profissão: do lar. Filiação: José Marchezine e Sirene Marchezine. Sepultamento ontem.

Osmar Tesche, 82 anos. Profissão: empresário. Filiação: Artur Alfredo Tesche e Maria Bruckmann Tsche. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo de residência.

Pedro Ferraz da Silva, 70 anos. Profissão: soldador. Filiação: Pedro Cezario da Silva e Sebastiana Paulina Ferraz. Sepultamento ontem.

Ritsuro Yamada, 67 anos. Profissão: engenheiro civil. Filiação: Tamotsu Yamada e Matsue Yamada. Sepultamento ontem.

Rogério Edison Misiak, 67 anos. Profissão: vigilante. Filiação: Mário Misiak e Irma Misiak. Sepultamento hoje, saindo de residência.

Romeo Rautenberg Júnior, 42 anos. Filiação: Romeo Rautenberg e Ismenia Casagrande Rautenberg. Sepultamento hoje, no Cemitério Parque das Araucárias, em Colombo, saindo do Cemitério Municipal do Boqueirão - capela 02.

Rudolfo Florus Milian, 67 anos. Profissão: comerciante. Filiação: Walter Milian e Anita Erica Milian. Sepultamento ontem.

Samuel Brasil de Abreu Cogo, 1 mês. Filiação: Paulo Roberto Cogo e Dahiana Brasil de Abreu. Sepultamento ontem.

Silvano Keller, 79 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Gustavo Keller e Alzira Panzenhagen Keller. Sepultamento hoje, Cemitério Memorial da Vida, em São José dos Pinhais, saindo da Capela do Cemitério Pedro Fuss, na mesma cidade.

Waldemar Arssuffi, 86 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Luiz Arssuffi e Antônia Ligera. Sepultamento ontem.

Wanda Padwski Doline, 99 anos. Profissão: do lar. Filiação: Antônio Padwski e Wadislava Padwski. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Zito Luciano Pereira, 81 anos. Profissão: auxiliar de serviços gerais. Filiação: Pedro Luciano Pereira e Deomira Maria Machado. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial do Orleans, saindo da capela do Cemitério Paroquial do Orleans.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]