Nildes Maria Pietrobelli Stival | Fabiano Ferreira
/Arquivo pessoal
Nildes Maria Pietrobelli Stival| Foto: Fabiano Ferreira /Arquivo pessoal

A infância de Nildes Maria Pietrobelli Stival se confunde com o crescimento do bairro Santa Felicidade, em Curitiba. A casa da família paterna ainda existe na Avenida Manoel Ribas. O estádio que leva o nome do pai Egydio Ricardo Pietrobelli – da Sociedade Operária Beneficente Iguaçu – está em pé e é prova da relevância da família italiana como formadora de parte da história. O pai e outros 39 imigrantes foram os responsáveis pela constituição do Iguaçu, de Santa Felicidade – o clube de futebol amador mais antigo de Curitiba, fundado em 19 de janeiro de 1919. Os Pietrobelli penhoraram a casa para garantir a compra do terreno em que foi construído o estádio.

O pai de Nildes recebia os imigrantes e arranjava casa para alojar as famílias que vinham da Itália; a mãe, Deolinda, trabalhava no restaurante do estádio. Da cozinha farta de receitas italianas aos bordados em ponto de cruz e rococó, dona Deolinda foi a responsável pelo aprendizado dos delicados bordados, tecidos em fio de seda, que eram muito usados em enxovais de bebês; assim como peças em crochê. Nildes era uma moça prendada, como se dizia na época. E, para cumprir a tradição, o casamento foi arranjado com um dos solteiros da família Stival, amiga dos Pietrobelli.

Foto histórica publicada na reinauguração do Estádio do Iguaçu - que leva o nome do pai de Nildes. A primeira foto mostra toda a família.

Aos 20 anos, Nildes casou-se com José Stival. O marido chegou a ser jogador do time do Iguaçu. Nessa época ganhou o apelido de “Borges”, em alusão a um jogador da Seleção Brasileira. Depois do nascimento dos quatro filhos, a bordadeira precisou mudar-se para o bairro Mercês devido ao trabalho do marido. Ele abriu uma casa lotérica.

Com um empréstimo do pai, Nildes adquiriu uma casa na Rua Solimões. Todos os meses fazia os pagamentos a Egydio com o dinheiro da venda dos panos de prato pintados e com os bordados. Era um empenho. Comprava o saco de algodão, lavava para tirar o açúcar, deixava os panos para quarar durante a madrugada e pegar o sereno da noite, costurava as barras e riscava o pano. Usava papel de seda para transferir o desenho usando gasolina e uma bolinha de massa de parafina. Muito anos depois, ensinou para a neta Marcella a dinâmica do riscado.

Levou anos e anos para terminar a dívida com o pai, mas, com orgulho, quitou o débito. Quando não precisou mais do dinheiro, a produção virou hobby e motivo para presentear a família e os amigos. Dos bordados aos enxovais de bebês, não tem quem não tenha guardado uma peça da avó, destaca Marcella. Depois de “aposentada”, as peças também serviam para doação a uma grávida que precisava de enxoval ou para alguma instituição de caridade.

Entre as lembranças – e são muitas – Marcella guarda as caixinhas de madeira com os aviamentos usados pela avó. Nelas estão os fios de bordar e agulhas para furar o papel, assim como o pequeno vidro original contendo gasolina. Há ainda as caixas de papelão, daquelas de camisa, nas quais foram colocados os riscos. “Uma relíquia!”, diz ela . Nildes não jogava nada fora. Botões, fitinhas e papel de presente podiam servir para alguma coisa.

Serviço

As publicações neste espaço são gratuitas. Faça contato com a Central de Redação, pelo fone (041) 3321-5832, ou por e-mail obituario@gazetadopovo.com.br . As informações constantes na relação de falecimentos são fornecidas pelo Serviço Funerário Municipal. Fone: 3324-9313.

Nos últimos anos, dedicava-se mais à horta e à produção de compotas. As de figo eram as mais apreciadas. “Quem chorava mais, ganhava um potinho a mais com as delícias da avó”.

Queria mais uma enxadinha para cuidar da horta, mas o presente nunca vinha, pois os netos queriam que ela se poupasse do trabalho. “Mesmo assim, ela se abaixava nos canteiros para plantar e colher verduras, mesmo tendo uma prótese de quadril”, conta a neta. “Enfim, a vida era para quê? Elétrica e dinâmica como era, Vó Nildes não poderia ter outra atitude”, resume Marcella.

Na última semana, Nildes foi ficando mais fraca por causa da dificuldade em respirar. “Foi apagando a chama lentamente”, comenta a neta Marcella. Deixa cinco filhos, 11 netos e quatro bisnetos.

Dia 4 de maio, aos 89 anos, de falência múltipla de órgãos, em Curitiba.

Lista de falecimentos - 13/05/2015

Ângelo Pereira Marcondes, 84 anos. Profissão: autônomo. Filiação: José Pereira Marcondes e Leodora Tereza de Jesus. Sepultamento ontem.

Arlindo Stocco, 86 anos. Filiação: Fioravante Stocco e Josephina Pazim. Sepultamento ontem.

Darcy Gomes de Carvalho, 70 anos. Filiação: Olímpio Gomes de Carvalho e Elsa Pereira Cardozo. Sepultamento hoje, no Cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais), saindo da Capela São Domingos, no Cajurú.

Dirce Cordeiro Santos, 58 anos. Profissão: comerciante. Filiação: Manoel da Cruz Santos e Maria José Cordeiro Santos. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal da Fazenda Rio Grande.

Edison de Paula Campos, 39 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Eris de Paula Campos e Maria Salete Ataide Campos. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo da Igreja Evangélica, em Pinhais.

Fellipe Hendrix Franco Porto, 2 anos. Filiação: Scott Hendrix Porto e Kathleen Cristini Franco Ribeiro. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial Nossa Senhora do Rosário, em Colombo.

Francisco Claro Machado, 68 anos. Profissão: lavrador. Filiação: Amâncio Claro Machado e Rosalina Correa de Ramos. Sepultamento ontem.

Francisco Ferreira dos Santos, 91 anos. Profissão: vigilante. Filiação: Domingos Ferreira dos Santos e Paulina Schinaider. Sepultamento hoje, no Cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais, saindo da Capela Municipal Boqueirão.

Friederich Smuk, 90 anos. Profissão: engenheiro civil. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial Colônia Orleans.

Gervásio Benatti, 86 anos. Profissão: vendedor. Filiação: Aristides Benatti e Antônia Manprim. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo da Capela Municipal São Francisco de Paula.

Gilmar Bazzani, 57 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Pedro Elizeu Bazzani e Daltiva Ribeiro Bazzani. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Água Verde, saindo da Associação de Moradores, no Uberaba.

Hisahiko Miyamoto, 72 anos. Profissão: alfaiate. Filiação: Satoshi Miyamoto e Shizuko Miyamoto. Sepultamento ontem.

Idemar Antônio Froldi, 83 anos. Profissão: empresário. Filiação: José Froldi e Palmira Antunes Froldi. Sepultamento hoje, no Cemitério Jardim da Saudade I, saindo da Capela Vaticano - Diamante.

Israel Ivo da Fonseca, 82 anos. Profissão: funcionário público estadual. Filiação: Arquilau Ribeiro da Fonseca e Aurora Gomes de Pinho. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo de residência.

Jacomina Tondin Túlio, 95 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Tondin e Iolanda Tondin. Sepultamento ontem.

Jorge Elizardo Garcia Arias, 83 anos. Profissão: médico. Filiação: Juan de La Esperanza Garcia e Tulia Hortência Arias. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo de local a ser designado.

Laura Guedes Potrick, 5 anos. Filiação: Leandro Potrick e Luana Mara Guedes. Sepultamento hoje, no Cemitério Parque das Araucárias, em Colombo, saindo da Capela Mortuária São Miguel.

Lauro Chaves Cardozo, 69 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Adelino Chaves Cardozo e Maria Cândida Cardozo. Sepultamento hoje, no Cemitério Padre Pedro Fuss, em São José dos Pinhais, saindo da Capela Natalina Berti.

Lucas Gabriel de Lima da Silva, 22 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Glaucio Evangelista da Silva e Seloir de Lima Pinto. Sepultamento ontem.

Luciano Barros de Morais, 22 anos. Profissão: serralheiro. Filiação: Luiz Sirino de Morais e Iranilda Barros de Morais. Sepultamento ontem.

Luciano dos Santos Pedroso, 28 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Maria de Lourdes dos Santos Pedroso. Sepultamento ontem.

Luiz Antônio Batista, 54 anos. Filiação: Darcy Batista e Maria Lúcia da Silva Batista. Sepultamento ontem.

Luiz Antônio Galantin, 70 anos. Profissão: analista de sistemas. Filiação: Aldo Galantin e Laurinda de Freitas Galantin. Sepultamento quinta-feira, 14 de maio de 2015, às 17h, em local a definir, saindo do Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Luiz Ferreira, 92 anos. Profissão: encanador. Filiação: Damazio Itaciano Ferreira e Rosa Lourenço Colaco Ferreira. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Luiz Rodrigues Garcia, 81 anos. Profissão: madeireiro. Filiação: José Rodrigues Garcia e Dorvalina Dobner. Sepultamento ontem.

Luizenir Alves de Paiva, 70 anos. Profissão: gerente compras. Filiação: Eutalio Alves de Paiva e Ana Faria de Paiva. Sepultamento ontem.

Luzinete Soares da Silva Ferreira, 78 anos. Profissão: do lar. Filiação: José Jeque e Alzira Soares da Silva. Sepultamento ontem.

Marcilia de Paula Camargo, 95 anos. Profissão: do lar. Filiação: Vicente de Paula e Ana Rita. Sepultamento hoje, no Cemitério Memorial da Vida, em São José dos Pinhais, saindo do Memorial da Vida.

Miguel Henrique Salateski, 33 anos. Profissão: empresário. Filiação: Osvaldo Salateski e Paula Maria Gregório. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical, saindo da Paroquia São João Bosco, no Bairro Alto.

Miguel Klemba, 61 anos. Filiação: José Klemba e Júlia Klemba. Sepultamento ontem.

Nair Possamai Gonçalves, 79 anos. Profissão: do lar. Filiação: Gentil Possamai e Catarina Possamai. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo de local a ser designado.

Odete Gouvea Alcarde, 62 anos. Profissão: funcionário público municipal. Filiação: Camilo Lourenço Gouvea e Benedita Marcolina de Gouvea. Sepultamento ontem.

Odette de Lara Correa, 85 anos. Profissão: do lar. Filiação: Synphronio Teixeira de Lara e Elisa Furquim de Siqueira Lara. Sepultamento ontem.

Olivina von Kruger de Lara, 90 anos. Profissão: do lar. Filiação: Gustavo von Kruger e Maria Alves de Faria. Sepultamento hoje, no Cemitério Tranqueira, saindo da Igreja Evangélica, na Vila Leonice.

Paulo Roberto Sá Gast, 66 anos. Profissão: engenheiro civil. Filiação: Harold Gast e Ninfa Sá Gast. Sepultamento ontem.

Pedro Batista de Lima, 67 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: José Batista de Lima e Barbina Divina de Lima. Sepultamento ontem.

Raimunda de Fátima Amorim, 61 anos. Profissão: do lar. Filiação: Sebastião de Amorim e Maria Lopes. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Roberto da Silva Portela, 63 anos. Profissão: gerente cobrança. Filiação: Sebastião Silveira Portela e Elsa da Silva Portela. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Boqueirão, saindo da Capela Vaticano - Jade.

Romeu Socha, 79 anos. Profissão: funcionário público estadual. Filiação: José Rocha e Isabel Socha. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Salvador Ribeiro da Silva, 69 anos. Profissão: motorista. Filiação: Arlindo Ribeiro da Silva e Rosina Honorato da Silva. Sepultamento sábado, 16 de maio, no Cemitério Municipal Santa Cândida, saindo de local a ser designado.

Scott Hendrix Porto, 21 anos. Profissão: mecânico. Filiação: Sérgio Márcio Porto e Débora Mendes de Moraes. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial Nossa Senhora do Rosário, em Colombo.

Vera Correa, 65 anos. Profissão: balconista. Filiação: Miguel de Freitas Palhano e Lídia Palhano. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal da Fazenda Rio Grande, saindo da Igreja Assembleia de Deus, em Pinhais.

Vera Maria de Azevedo, 74 anos. Profissão: costureira. Filiação: Bonifácio Wendrecoski e Carolina Fleiter. Sepultamento ontem.

Zenildo dos Santos, 38 anos. Profissão: empresário. Filiação: Antônio Antunes dos Santos e Nalia Padilha dos Santos. Sepultamento ontem.

Condolências

Deixe uma homenagem a um dos falecidos
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]