Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

horas de aperto

Idosa fica duas horas presa dentro de agência bancária em Curitiba

Porta fechou e mulher precisou da ajuda do Corpo de Bombeiros para poder sair

  • Da Redação, com informações Tribuna do Paraná
 | Marco Charneski/Tribuna do Paraná
Marco Charneski/Tribuna do Paraná
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Uma mulher de 72 anos ficou presa dentro de uma agência da Caixa Econômica Federal, no início da noite desta quinta-feira (4) no bairro Água Verde, em Curitiba. Ela estava no local utilizando o caixa eletrônico quando a porta de metal fechou e ela precisou da ajuda do Corpo de Bombeiros para poder sair. Ao todo, ela ficou cerca de duas horas presa na agência.

Leia também: Traumatizada, idosa que ficou presa em agência da Caixa não quer mais ir ao banco

Segundo o filho da mulher, Rodrigo Pacce, ela ligou para a família para pedir ajuda tão logo as portas fecharam, às 19h, e ficou presa até as 21h. “Ela nos ligou, falou que a agência fechou e o cartão dela ficou preso no caixa eletrônico. Na porta tem um botão que diz para ser apertado em caso de emergência e ele não está funcionando”, reclama o rapaz. “Também não tinha nenhum aviso de que a agência fecharia às 19h”.

A mulher só conseguiu sair da agência por volta das 21h10 após os bombeiros conseguirem quebrar a porta.

Essa não é a primeira vez que esse tipo de ocorrência acontece na região de Curitiba. Em outubro, um casal também ficou preso em uma agência da Caixa Econômica Federal em Pinhais, na Região Metropolitana. Eles ficaram três horas esperando que policiais militares e bombeiros abrissem a porta para que eles pudessem sair. No caso, a porta de metal também fechou às 19h e, segundo o casal, não havia placas informando o horário de fechamento.

Idosa fica presa em agência bancária

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Curitiba

PUBLICIDADE