i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Grande CUritiba

Macaco bugio invade apartamento e ataca bebê, que fica gravemente ferido

Animal era frequentemente visto no condomínio e autoridades ambientais não deram informações quando foram procuradas antes do ataque

  • PorTribuna do Paraná
  • 15/11/2018 15:00
Síndico registrou as visitas do animal ao condomínio. | Ed Dimas da Cunha/Colaboração
Síndico registrou as visitas do animal ao condomínio.| Foto: Ed Dimas da Cunha/Colaboração

Um bebê de um ano e dez meses está internado no Hospital do Trabalhador, após ser atacado por um macaco bugio na manhã desta quarta-feira (14) em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. O macaco invadiu o apartamento da família pela sacada do prédio e atacou a criança, uma menina, que assistia televisão na sala. De acordo com a Secretaria de Saúde do Paraná, apesar dos diversos ferimentos na cabeça, o quadro é estável.

“Ele fez dois ferimentos, um no topo da cabeça, expondo o crânio, e outro profundo na testa”, contou Fernando Henrique Balardim, em entrevista ao G1 Paraná. Segundo o pai da criança, foi realizada uma cirurgia para a reconstituição do couro cabeludo.

Leia também: Pai de bebê atacado por macaco em casa vai processar órgãos ambientais

O síndico do condomínio, procurado após o acidente, disse que o animal aparece frequentemente e que o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), responsável pelo recebimento, tratamento e destinação adequada de animais silvestres, retornou sua ligação após a criança ser atacada pelo animal.

“Há 40 dias ele começou a aparecer de maneira frequente. Entrei em contato com o IAP, e outros órgãos, faz alguns meses, mas ninguém se responsabilizava por nada. Infelizmente aconteceu o pior, ele entrou neste apartamento e atacou uma criança. Após o acidente o IAP me ligou e disse que eu teria que contratar uma empresa, capturar o animal e depois entregar pra eles. Eu acho complicado, pois a captura é difícil”, explicou Ed Dimas da Cunha.

Polícia Ambiental

A reportagem entrou em contato com o Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde e recebeu a informação que o “manejo” – tirar o animal da área urbana para outro local adequado – não é responsabilidade do órgão, mas que apesar disso, ofereceu apoio na ocasião e que o macaco não foi localizado.

A Força Verde atua quando há crime e, como houve agressão, a ocorrência foi atendida pela equipe. Além disso, os policiais informaram que é importante não alimentar os animais e nem estimular contato, já que isso pode resultar em um acidente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.