Motorista de Audi abordado por agentes da Polícia Rodoviária Federal ficou nervoso e deu dicas sobre a carga. | PRF/Divulgação
Motorista de Audi abordado por agentes da Polícia Rodoviária Federal ficou nervoso e deu dicas sobre a carga.| Foto: PRF/Divulgação

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF) apreenderam 320,6 quilos de crack na madrugada deste domingo (6) em Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba. A droga estava escondida em fundos falsos de um caminhão-tanque. Dois traficantes foram presos em flagrante, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Segundo notícia divulgada pela assessoria de comunicação da PRF, esta é a maior apreensão de crack realizada pela corporação neste ano no Brasil. A segunda maior ocorreu no último dia 13 de junho, também no Paraná. Em Céu Azul, policiais rodoviários federais descobriram 51 quilos da droga escondidos dentro do painel de um automóvel.

O flagrante para a apreensão começou a ser planejado na manhã de sábado (4). A PRF informou que, por volta das 9 horas, o motorista de um automóvel Audi A3 foi abordado pela PRF, em frente à Unidade Operacional São Luiz do Purunã, na BR-277, e demonstrou muito nervosismo. Ele chegou a dizer que transportava pistolas, mas nada foi localizado. Ele então disse que outro veículo, uma carreta, faria o mesmo trajeto, supostamente trazendo armas do Paraguai.

A equipe da PRF solicitou apoio da PF. Ao fazer ronda pelos postos de combustíveis e estabelecimentos comerciais ao longo da BR-277, os agentes localizaram, na noite de sábado, uma carreta suspeita, estacionada na frente de um hotel, na região de Ponta Grossa.

Identificado, o motorista, de 41 anos de idade, disse que recebeu o caminhão e o semirreboque em um posto de combustível de Campo Grande (MS), “de um homem de Audi preto”.

Por volta de 1h30 da madrugada de domingo, na Unidade São Luiz do Purunã da PRF, as equipes policiais localizaram os tabletes de crack, ocultos nas paredes do semirreboque. Nenhuma arma foi encontrada.

O motorista do caminhão acabou por reconhecer o condutor do carro como o homem que o havia contratado para fazer o transporte da carga ilícita. O crack teria sido adquirido em Campo Grande (MS) e seria levado até Araucária (PR), na região metropolitana de Curitiba.

Os agentes da PRF e da PF encaminharam a droga e os dois presos para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Os veículos utilizados pela dupla permaneceram no posto da PRF, à disposição da Justiça. O crime de tráfico de drogas tem pena prevista de cinco a 15 anos de prisão. E o de associação para o tráfico, três a 10 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]