Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Represa do Iraí – Estiagem e consumo alto deixam a represa do Iraí quase seca .
Estiagem tem causado problemas no fornecimento de água em Curitiba e RMC.| Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná

Para mitigar os impactos da crise hídrica que assola o Paraná, nesta quarta-feira (15) a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado firmaram uma parceria para a criação da Reserva Hídrica do Futuro, na região do Rio Iguaçu. Além de interligar as antigas cavas do rio, favorecendo a formação de lagos que poderão suprir o abastecimento de água para a população em momentos de estiagem, o projeto também prevê a criação de parques com lagos para reservação, orla, equipamentos de lazer e uma faixa lateral com estrutura de captação de esgoto.

As principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

Estudos iniciais apontam que a ação vai garantir uma capacidade de reservação de 43 bilhões de litros de água apenas dentro de Curitiba. Um dos primeiros lugares impactados fica entre o Rio Barigui e a BR-277, e abrange os bairros Caximba, Campo de Santana, Umbará e Ganchinho. O segundo trecho fica entre a BR-277 e o Rio Atuba, compreendendo o Alto Boqueirão, Boqueirão, Uberaba e Cajuru. A ideia é que as áreas de manancial possam ser utilizadas de diferentes formas, inclusive aproveitadas para lazer, turismo e prática esportiva.

Algumas unidades de conservação também vão compor o projeto, como o Refúgio de Vida Silvestre do Bugio, o Zoológico de Curitiba, o Parque Náutico, o Memorial da Imigração Japonesa e o Parque Peladeiros. A área estimada da Reserva Hídrica do Futuro é de aproximadamente 21 quilômetros quadrados. Águas e lagos correspondem a 65% do total, totalizando 14,5 quilômetros quadrados. Após a implantação, será a maior área de manancial da região, com uma extensão quatro vezes maior do que o Passaúna, de Pinhais até Fazenda Rio Grande.

Além do Decreto Municipal 1.172/2021, que cria o programa, o prefeito Rafael Greca (DEM) e o governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD) assinaram um termo de cooperação técnica entre Sanepar, Instituto de Água e Terra (IAT), Prefeitura de Curitiba e Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), que permite o início das ações conjuntas para a implantação da área da reserva. O projeto prevê também a preservação as áreas.

O programa Reserva Hídrica do Futuro tem outras ações em andamento na capital, como sensibilização da população para o consumo consciente e racional da água; aumento da capacidade de reservação com a implantação de 30 poços subterrâneos e instalação de reservatórios em áreas de maior vulnerabilidade social.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]