i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Ações caíram 8,49% até 14 de fevereiro

  • Por
  • 17/02/2007 18:43

O temor em relação ao futuro da Petrobrás fica ainda mais explícito quando comparado o lucro das duas empresas. Apesar de já valer menos, a estatal brasileira lucrou US$ 12,123 bilhões no ano passado, um recorde histórico para empresas latino-americanas. Já a América Movil alcançou um terço disso: US$ 4,015 bilhões.

No mercado, o resultado foi inverso. Neste ano até o dia 14 de fevereiro, as ações ordinárias da Petrobrás acumulam perdas de 8,49% e as preferenciais, de 9,32%, enquanto os papéis da América Móvil subiram 8,29%. No caso da Companhia Vale do Rio Doce, a alta acumulada das ações ordinárias chega a 17,9% e das preferenciais, a 17,71%.

A trajetória do preço do petróleo no mercado internacional também é fundamental para a formação de preço da ação da estatal brasileira. Quando o preço da commodity sobe, o efeito nos papéis é imediato. Mas as expectativas, segundo os analistas da Socopa, são de que a commodity sofra oscilações de curto prazo, dependendo dos estoques e outros acontecimentos, e fique na faixa de US$ 55 a US$ 56 neste ano. Ontem, o barril de petróleo cru para entrega em março fechou a US$ 57,26.

Luiz Roberto Monteiro, da corretora Souza Barros, ressalta ainda que o lucro da Petrobrás, apesar de robusto, ficou abaixo do esperado em 2006. Um dos motivos foi o aumento de custos.

Em reais, o lucro da Petrobrás atingiu R$ 25,9 bilhões no ano passado – alta de 9% sobre 2005. O resultado do quarto trimestre, entretanto, caiu 27% em relação ao terceiro, para R$ 5,2 bilhões. A corretora Brascan, por exemplo, acreditava que o lucro da empresa de petróleo chegaria a R$ 28,3 bilhões no ano. Já o Crédit Suisse apostava em R$ 27,1 bilhões e a corretora Ágora, em R$ 26,9 bilhões

O diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobrás, Almir Barbassa, disse que no fim do ano passado os custos foram mais elevados em razão de estoques adquiridos no terceiro trimestre, o que causou impacto no resultado final.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.