i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Campanha salarial

Adesão à greve dos bancários vai aumentar, diz sindicato

Mais da metade das agências de Curitiba e região ficaram fechadas ontem. Único serviço disponível à população é o auto-atendimento em caixas eletrônicos

  • PorAldrin Cordeiro e Célio Yano, da Gazeta do Povo Online
  • 10/10/2008 21:05
Das 329 agências de Curitiba e região, 168 ficaram fechadas no terceiro dia de paralisação. | Daniel Derevecki/Gazeta do Povo
Das 329 agências de Curitiba e região, 168 ficaram fechadas no terceiro dia de paralisação.| Foto: Daniel Derevecki/Gazeta do Povo

A greve dos bancários chegou ontem ao terceiro dia com 13,5 mil funcionários parados e 51% das agências da capital e região metropolitana fechadas. A paralisação não tem data para acabar, segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região. Para semana que vem, os trabalhadores prometem uma adesão maior ainda à interrupção de atividades em todo o Paraná. O único serviço disponível para a população ainda será o auto-atendimento em caixas eletrônicos.

Segundo balanço divulgado pela entidade no fim desta sexta-feira, funcionários de 168, das 329 agências de Curitiba e região, ficaram de braços cruzados. Trabalhadores de 13 centros administrativos de bancos pararam. Além dos 11 centros dos bancos HSBC, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil que estão em greve desde a manhã de quarta-feira, o Centro de Processamento, Serviços e Automação (CPSA) do Itaú, localizado na Avenida João Negrão, e a Superintendência do Sul e Centro-Oeste do ABN/Banco Real, na Rua Emiliano Perneta, também aderiram à paralisação.

Os serviços no auto-atendimento não serão afetados na semana que vem, afirmam os sindicalistas. Nos bancos privados, o trabalho de recolhimento de depósito e reposição do dinheiro é feito por funcionários terceirizados. Nos bancos públicos o trabalho é supervisionado por gerentes dos bancos.

Até ontem, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não agendou nenhuma reunião com o Comando Nacional de Bancários para discutir as reivindicações dos trabalhadores, informou o sindicato da categoria.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.