A norueguesa Aker Kvaerner Subsea (AKS), que tem sua sede brasileira em Curitiba, foi escolhida pela Petrobras para produzir 30 "árvores de Natal molhadas" (ANMs), equipamentos submarinos para a exploração de petróleo. A empresa foi um dos fornecedores que venceram uma concorrência global aberta pela estatal há um ano. O valor do contrato com a AKS, que é válido por dois anos e pode ser renovado por mais um, é de aproximadamente US$ 84 milhões.

Os equipamentos serão entregues conforme a demanda da Petrobras. A petroleira já fez o primeiro pedido, de nove árvores de Natal e dois conjuntos de ferramentas, no valor de US$ 33 milhões. Outras cinco árvores devem ser encomendadas até o fim do ano, segundo o presidente da AKS Brasil, Marcelo Taulois. "Com um plano extremamente agressivo de investimento, a Petrobras tem uma demanda grande, que foi um pouco reprimida no passado", diz Taulois. "Quem tem grande capacidade instalada, como é o nosso caso, poderá suprir essa demanda com mais facilidade."

Segundo Taulois, a fábrica curitibana – que tem 250 funcionários – produz atualmente três ANMs a cada dois meses, mas a produção será duplicada a partir de janeiro. As ANMs encomendadas pela Petrobras, para exploração em até 2 mil metros de profundidade, serão utilizadas tanto em campos de petróleo descobertos recentemente quanto em campos mais antigos, como Albacora e Roncador, na Bacia de Campos.

Cada equipamento tem sete metros de altura e cerca de 70 toneladas, e faz a conexão entre o tubo que capta petróleo no reservatório e os dutos que levam o óleo até as plataformas instaladas na superfície do oceano. Além de regular a passagem de petróleo e gás, a árvore de Natal serve como instrumento de segurança, para evitar vazamentos em caso de acidentes na plataforma.

Presente no Brasil desde 1972, a Aker Kvaerner inaugurou sua fábrica da Cidade Industrial de Curitiba (CIC) em 1978, onde inicialmente produzia equipamentos para a indústria de papel e celulose. A partir de 1995, a unidade passou para a divisão Subsea da Aker Kvaerner, especializada em equipamentos para a exploração submarina de petróleo.

A empresa não revela seu faturamento no Brasil. Em todo o mundo, a divisão Subsea emprega 21 mil pessoas e fatura cerca de R$ 14,8 bilhões por ano. Na soma de todas as suas divisões – que incluem a prestação de serviços para segmentos como mineração, geração de energia e indústria farmacêutica –, a Aker Kvaerner tem receita anual de R$ 22,1 bihões, e 40 mil funcionários.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]