Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) recorreu à Justiça nesta quinta-feira (22) para manter a suspensão da comercialização de 246 planos de saúde de 26 operadoras que não cumpriram as regras de atendimento estabelecidas pela agência. A lista de planos cuja venda estaria proibida a partir desta sexta-feira (23) e pelos próximos três meses foi divulgada na última terça-feira (20) mas no mesmo dia a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) obteve uma liminar, concedida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que determinou a recontagem das reclamações, desconsiderando alguns tipos, para definir quais planos de saúde seriam suspensos.

A FenaSaúde representa 17 operadoras de planos de saúde, das quais quatro eram punidos pela ANS. A ordem judicial beneficiou essas empresas, mas, se não for derrubada, todo o cálculo para as demais operadoras terá de ser refeito, porque o resultado é obtido por comparação entre as operadoras. A entidade espera derrubar a liminar para que a proibição da venda de novos planos entre em vigor ainda nesta sexta-feira. "A ANS respeita decisões judiciais, no entanto mantém a convicção da excelência do processo de análise do monitoramento e de que o papel da Agência é essencial na regulação do setor", afirma o órgão, em texto sobre o recurso apresentado nesta quinta-feira.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]