Iphone 6: nova geração deve ser apresentada nesta quarta (9). | Apple/Divulgação
Iphone 6: nova geração deve ser apresentada nesta quarta (9).| Foto: Apple/Divulgação

Nesta quarta-feira (9), em evento em San Francisco marcado para começar às 14h (de Brasília), a Apple deve anunciar um iPad maior, com tela de 12 polegadas, uma nova geração do iPhone (intitulada iPhone 6s) e renovar seu set-top box Apple TV, que receberá novos aplicativos e programas televisivos.

As informações, ainda não oficiais, foram divulgadas por meio da imprensa especializada em tecnologia, como o site “9to5Mac”, que classificou o evento como “um dos maiores da história da empresa”.

Além dos aparelhos, a companhia dará mais novidades, como provavelmente a data de lançamento dos sistemas iOS 9 (para iPad, iPhone e iPod touch) e WatchOS 2 (do Apple Watch).

O relógio inteligente da fabricante, aliás, deve ganhar novas pulseiras.

Segundo o publicado até agora, os novos iPhone 6s e iPhone 6s Plus (com tela maior) terão o mesmo visual e formato que os aparelhos antecessores -e suas telas de 4,7 polegadas e 5,5 polegadas, respectivamente. Uma nova cor, “ouro rosa”, será introduzida, segundo o AppleInsider.

Além de poder de processamento incrementado, os telefones devem ganhar câmeras ainda melhores, com sensor de área maior (o que no geral significa melhor desempenho com luminosidade baixa) e capacidade de filmar na resolução 4K -já presente em topos de linha com Android, como o Galaxy S6, da Samsung, e o recém-anunciado Xperia Z5, da Sony.

A novidade mais falada dos futuros smartphones, contudo, é a capacidade de reconhecer diferentes níveis de pressão aplicada pelo usuário com o dedo sobre a tela, intitulada Force Touch e introduzida pela companhia no Apple Watch (ainda não à venda no Brasil).

Com o Force Touch, será possível uma terceira maneira de interação com um elemento da interface (como um ícone de aplicativo): além de um toque comum (abrir o app, por exemplo) e um toque longo (movê-lo), o toque forte poderia economizar tarefas ao usuário (abrindo um menu que estaria em Configurações, por exemplo).

A fabricante chinesa Huawei mostrou, durante a feira IFA em Berlim na semana passada, um celular capaz de reconhecer a força do toque, o que indica a capacidade das fornecedoras das fabricantes de criarem aparelhos com essa sensibilidade aumentada.

Os novos celulares da Apple também devem ser construídos em alumínio mais resistente que antes empregado, o que pode evitar um novo “bendgate”, como ficou conhecido o episódio de divulgação de usuários que ficaram com o iPhone torto poucos dias depois de uso supostamente normal.

Alguns blogs tecnológicos levantaram a possibilidade de um novo iPhone “barato” pela empresa sediada em Cupertino, Califórnia (cidade do Vale do Silício onde foi sediada a maior parte dos anteriores anúncios de iPhone; o deste ano será em um auditório de capacidade muito superior, 7.000 pessoas).

Ele seria o sucessor do colorido iPhone 5c. O site 9to5Mac, por outro lado, rechaça o rumor e, com base em análises de mercado da empresa Localytics, diz que o celular mais barato teria sido um “fracasso” e que será descontinuado a partir desta quarta.

Os preços dos smartphones, inclusive, devem continuar os mesmos, ao menos nos EUA. No Brasil, o iPhone 6 custa a partir de R$ 3.499; o iPhone 6 Plus, de R$ 3.899.

Ipad Pro

O modelo maior do tablet da Apple, que pode ser chamado iPad Pro, será pensado para “produtividade”, vendido junto com um teclado e com a capacidade de rodar aplicativos lado a lado (o que já foi tornado público pela Apple durante seu evento para desenvolvedores, em junho).

Segundo o MacRumors, terá tela de 12,9 polegadas, significativamente maior que as 9,7 polegadas do iPad Air (o maior modelo atual, que tem o mesmo tamanho de display desde a primeira geração) e as 7,9 polegadas do iPad mini.

O site diz que existe a possibilidade de o aparelho vir com uma caneta stylus e teclado integrados, além de uma entrada USB de tamanho comum, assim como o principal concorrente, o tablet Surface, feito pela Microsoft.

O site Mac Fan afirma que o aparelho será intitulado iPad Air Plus.

Apple TV

A quarta geração do aparelho de TV por internet da empresa será semelhante visualmente, apesar da espessura maior devido aos componentes do padrão de wi-fi ac, o mais recente, segundo a imprensa especializada.

Além de um processador mais potente, a nova Apple TV deve ser equipado com uma loja de aplicativos própria, que permitirá ir além dos tradicionais Netflix, Hulu, YouTube etc e terá integração à assistente virtual Siri (o que permitiria a interpretação de comandos de voz).

O aparelho também ganharia busca “universal”, que permitiria ao usuário encontrar conteúdo relacionado em diferentes serviços de uma só vez (como clipes de vídeo no YouTube e álbuns no Apple Music, por exemplo), e seria compatível com joysticks de videogame e teclados bluetooth.

Segundo o 9to5Mac, o aparelho deve chegar ao mercado americano no mês que vem por US$ 149 (cerca de R$ 570), mais que o dobro dos atuais US$ 69. No Brasil, a versão atual da Apple TV custa R$ 399.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]