i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Supermercados

Argentina inicia congelamento de preços amanhã

Segunda etapa dessa política abrange 500 produtos, em 1.150 supermercados das 11 redes mais importantes do país, presentes em 50 cidades

  • PorAgência Estado
  • 31/05/2013 11:28

Depois de uma queda de 7,1% do consumo nos supermercados em abril, na comparação com março, a segunda etapa da política de congelamento de preços da Argentina começa neste sábado, 01, com 500 produtos, em 1.150 supermercados das 11 redes mais importantes do país, em 50 cidades, segundo o vice-ministro de Economia, Axel Kicillof. Os supermercados obrigados a manter a estabilidade dos preços representam apenas 10% do total e 40% das vendas dos produtos da lista divulgada pelo governo.

Segundo a subsecretária de Defesa do Consumidor, María Lucila Colombo, 60% das vendas são realizadas pelos armazéns e mercados asiáticos localizados nos bairros. Embora não estejam obrigados a seguir os preços estabelecidos, estes estabelecimentos comerciais buscam negociar melhores condições com os fornecedores para não perder competitividade em relação aos grandes supermercados.

Cada rede de supermercado vai exibir seus preços, dentro da faixa fixada pelo governo, entre hoje e amanhã. A lista contém alimentos, bebidas e artigos de limpeza e higiene, que, segundo o secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno, são de primeira necessidade.

Porém, basta ler a lista para observar a presença de alguns itens que não são catalogados pelas famílias mais carentes como "básicos". Por exemplo, há 16 variedades de vinho; 5 marcas de cervejas e outras bebidas alcoolicas; 8 tipos de sal de mesa e16 cremes e produtos de beleza, desde tinta para cabelo a cera para depilação. A contradição é a pouca oferta de leite, com apenas duas opções, e apenas dois tipos de farinha de trigo.

Também há somente duas variedades de frutas: maças e laranjas. Alimentos menos saudáveis têm ampla oferta, como sobremesas prontas, salgadinhos, bolachas e biscoitos. De açúcar, produto de elevada demanda popular, há apenas uma marca em oferta.

A política de congelamento teve início em fevereiro, envolvendo todos os produtos. Agora, com um universo mais reduzido, o governo convocou os militantes kirchneristas de movimentos como La Cámpora, organizações sociais e prefeitos para fiscalizar os preços. A campanha dos fiscais de Cristina é chamada de "vigiar para cuidar" e inclui a denúncia ao secretário Moreno, que poderá impor multas dentro de um prazo de 24 horas ao estabelecimento que não respeitar os preços fixados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.