i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Exportação

Argentina libera trigo com sobretaxa

  • PorGiovani Ferreira
  • 15/11/2007 19:18

O governo argentino reabriu nesta semana os registros de exportação de trigo, suspensos desde março. A novidade está nas restrições impostas pela nova resolução, publicada no Diário Oficial. O período entre o registro da operação e o embarque caiu de um ano para 90 dias. A medida foi adotada, como explicou o ministro da Economia, Miguel Peirano, após o aumento do imposto à exportação do cereal, que passou de 20% para 28%. A tarifa da farinha permanece em 10%.

Desde março, aproximadamente cinco milhões de toneladas do produto foram negociadas entre Brasil e Argentina. Como o registro permanecia suspenso, o produto não podia ser embarcado e, agora, fica sujeito ao novo imposto para deixar o país. Na época, o vizinho suspendeu os registros preocupado com a pouca disponibilidade de trigo no mercado interno. Estava permitida a exportação apenas da farinha de trigo.

Flávio Turra, gerente técnico-econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), entende que "a retomada das exportações pelo argentinos tem reflexo positivo para a indústria brasileira, principalmente aos moinhos do Norte e Nordeste, que consomem apenas o produto importado". Contudo, explica o analista, se mantida a atual política, de restringir a exportação do grão e estimular a da farinha, a Argentina pode trazer problemas aos produtores e moinhos do Brasil.

Mais de 90% do trigo importado pela indústria brasileira é argentino. Neste ano, as compras internacionais de trigo pelo Brasil devem atingir 7,5 milhões de toneladas, sendo 7 milhões da Argentina, que também deve negociar 500 mil toneladas de farinha, o equivalente a 10% das exportações totais. A safra nacional, praticamente concluída, deve fechar em 3,5 milhões de toneladas, das quais 1,8 milhão produzidas no Paraná. O país consome mais de 10 milhões de toneladas.

Com relação à sobretaxa aplicada pelo governo portenho, Turra acredita que a decisão não deve refletir no preço pago pelos moinhos nacionais, pelo menos num primeiro momento. "Eventualmente pode ter um impacto para nós, mas o reflexo imediato deve ser nas margens praticadas pelos exportadores e no preço pago ao produtor daquele país", diz Turra. Em tese, eles devem respeitar a paridade internacional, em torno de US$ 350 a tonelada.

Abitrigo

Em nota divulgada na semana passada, a Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) fez um alerta ao governo brasileiro para o que chamou de "duro golpe" do governo da Argentina em relação às exportações de trigo e farinha de trigo, que pode ser drasticamente sentido "de maneira negativa em toda cadeia produtiva do Brasil".

"Se a Argentina aumentou seu imposto de exportação do trigo, ela tem de aumentar o da farinha de trigo para os mesmos 28%. Caso isso não ocorra, será uma medida para destruir a indústria nacional brasileira, pois seremos obrigados a comprar farinha de trigo do país vizinho, fechando postos de trabalho e tornando o país dependente da farinha argentina para nosso pão, macarrão e bolachas", afirma Samuel Hosken, presidente da Abitrigo.

Segundo a entidade, o Brasil tem capacidade para moer 14 milhões de toneladas/ano de farinha de trigo, porém utiliza apenas cerca de 60% deste potencial.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.