i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
aeroportos

Audiência com aeroportuários termina sem acordo

greve desde o dia 31 de julho, os funcionários da estatal cobram que os salários sejam corrigidos pelo IPCA acumulado até maio, de 6,49%

  • PorAgência Estado
  • 06/08/2013 15:04

Terminou sem acordo a audiência de conciliação entre a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e o Sindicato Nacional dos Empregados de Empresas Administradoras de Aeroportos (Sina) no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Uma nova reunião deve ser realizada na próxima quinta-feira, 08, às 10 horas. Em greve desde o dia 31 de julho, os funcionários da estatal cobram que os salários sejam corrigidos pelo IPCA acumulado até maio, de 6,49%, e tenham um aumento real de 9,5%. A Infraero só oferece a reposição da inflação.

Para dar fim à greve, o vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, Antônio José de Barros Levenhagen, fez uma proposta de acordo com validade de dois anos. Os salários seriam corrigidos pela inflação até maio, de forma retroativa e imediata. Em maio de 2014, os salários teriam novamente a correção da inflação.

Ainda conforme a proposta do ministro, em janeiro de 2014, a Infraero concederia aos funcionários um aumento real de 3%, e, em janeiro de 2015, outro aumento real de 3%. Já benefícios como auxílio-creche, alimentação e combustível seriam reajustados pelo IPCA. A empresa e os funcionários vão analisar a proposta até a próxima reunião.

A Infraero alega que suas receitas foram afetadas pela concessão dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Campinas. Ainda neste ano, os aeroportos de Confins e Galeão também serão licitados. Segundo a estatal, os aeroportos concedidos só devem começar a gerar receitas em 2015.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.