Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

- Para viabilizar o Auxílio Brasil de R$ 400 desejado pelo governo, ministro Paulo Guedes admitiu furar o teto de gastos

*) O mercado financeiro amanheceu tenso na quinta-feira (21), depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter falado em uma espécie de licença para furar o teto de gastos.

Mas, pra que furar o teto? Para viabilizar o valor maior do benefício pago pelo programa social Auxílio Brasil, substituto do governo Bolsonaro para o Bolsa Família, marca das gestões petistas.

Há meses, os Ministérios da Economia e da Cidadania trabalhavam para viabilizar um benefício de R$ 300. Não estava fácil.

Mas aí, veio o presidente Jair Bolsonaro e falou que o benefício a ser pago deveria ser de R$ 400. A coisa, então, complicou de vez.

Como fazer, então, pra isso ser viabilizado? O ministro Paulo Guedes, tido como liberal, vai topar gastar mais e furar o teto de gastos, principal âncora fiscal do país?

Sobre todo esse cenário fala este episódio do podcast 15 Minutos. O convidado é o editor de Economia da Gazeta do Povo, Fernando Jasper. 

***
O podcast 15 minutos é um espaço para discussão de assuntos importantes, sempre com análise e a participação da equipe de jornalistas da Gazeta do Povo. De segunda a sexta, de forma leve e dinâmica, com a duração que cabe na correria do seu dia. Apresentação é do jornalista Márcio Miranda. O programa é publicado no Spotify, Google Podcast, Deezer e no iTunes.

***
Ficha técnica: ‘15 minutos’, podcast de notícias da Gazeta do Povo #Apresentação e roteiro: Márcio Miranda; direção de conteúdo: Rodrigo Fernandes; equipe de produção: Maria Eduarda Scroccaro montagem: Leonardo Bechtloff; estratégia de distribuição: Marcus Ayres.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]