i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado financeiro

Black Friday oferece promoções em fundos de renda fixa e previdência privada

    • Estadão Conteúdo
    • 25/11/2019 08:41
    Fundos multimercado e facilidade na compra de ações estão entre as promoções oferecidas
    Fundos multimercado e facilidade na compra de ações estão entre as promoções oferecidas| Foto: Bigstock

    Investimentos em renda fixa e fundos de previdência privada são os produtos mais oferecidos por bancos e corretoras na Black Friday deste ano, na próxima sexta-feira (29). A data começa a se consolidar no calendário do mercado financeiro, com anúncios de redução de aportes em fundos mais sofisticados e, recentemente, operações de cashback (dinheiro de volta) para quem investir.

    Fundos multimercado, carteiras de investimento geridas por inteligência artificial e mais facilidade na compra de ações também estão entre as promoções. Para a superintendente de marketing da Órama, Cristiane Bellotti, a Black Friday é "uma oportunidade para mostrar que existe a possibilidade de investir".

    E este fim de ano conta com uma particularidade: a liberação do FGTS. A sócia da Guide Investimentos Aline Sun acredita que, somando os saques de R$ 500 do fundo e o 13º, a chance de o brasileiro começar a investir agora é maior.

    Na esteira das ofertas em renda fixa, o Banco Original dobrou o cashback para quem investir em LCI e LCA com prazo de pelo menos um ano. O "dinheiro de volta" passou de 1% (promoção do mês de novembro) para 2% na semana da Black Friday. "É uma estratégia de marketing na qual a mesma verba que seria gasta em mídia e divulgação pode ser revertida, compartilhada com o cliente", diz a estrategista de Finanças Pessoais do banco, Sinara Polycarpo.

    As oportunidades em renda fixa também têm um motivo: "com os juros baixos, existe um movimento de migração para renda fixa mais rentável. Não vejo o investidor mudando de forma direta para a renda variável".

    O planejador financeiro da Associação Planejar Janser Rojo explica que, na hora de escolher um produto financeiro, na Black Friday ou não, comparar a rentabilidade e a liquidez com o Tesouro Selic é uma boa medida. "Esse título é o mínimo de rentabilidade que o investidor tem de buscar. Ele é seguro e tem liquidez diária. Aplicativos que comparam produtos de renda fixa também ajudam", diz.

    Previdência Privada

    Além de redução de aportes e melhores rentabilidades em CDBs e outros produtos atrelados à Selic, as corretoras XP Investimentos, Guide, Genial, Easynvest e Bradesco Seguros lançaram ofertas em fundos de previdência privada, em geral, com aporte inicial menor.

    Em alguns dos produtos distribuídos pela Guide, por exemplo, esse investimento mínimo foi reduzido de R$ 100 mil para R$ 1 mil. Na seguradora do Bradesco, a novidade vem em forma do cashback para quem investir. "As discussões sobre o assunto na mídia levam muito para isso (produtos de previdência privada). Trazem um holofote para a palavra 'previdência' e uma consciência maior do brasileiro para o longo prazo", diz o responsável pela área de previdência da XP Investimentos, Henrique Pocai.

    Na visão do planejador Janser, as reduções de aportes mínimos para acessar determinados fundos são interessantes. "Quando determinado produto tem uma linha de corte mínima, a instituição está dimensionando o nível dos investidores. Isso acontece, em geral, com produtos diferenciados. Quando há redução do preço de entrada, é uma oportunidade de acessar produtos mais sofisticados e conhecê-los", explica.

    As ações neste período servem para os corretores fidelizarem clientes, mas também para captação de novos investidores. "Tem muita gente da nossa base que aproveita a oportunidade", afirma Aline Sun, da Guide.

    No caso do estudante Felipe Ponte, de 24 anos, cliente da instituição, a última Black Friday foi a porta de entrada para o mundo dos investimentos. "Consegui juntar dinheiro e, por coincidência, vi as propagandas. Comecei investindo R$ 1 mil em LCI", conta. Desde então, com o salário de estagiário e o perfil conservador, fez do investimento um hábito e pretende fazer novos aportes nesta Black Friday.

    Também é possível encontrar ofertas de robôs de investimentos. Na Magnetis, o aporte mínimo baixou de R$ 1 mil para R$ 99. No banco digital Sofisa Direto, para quem investir a partir de R$ 1 mil nas carteiras promocionais sugeridas pelo robô, serão creditados R$ 20 em um cartão pré-pago da instituição.

    Para quem deseja experimentar a renda variável, o Banco do Brasil vai oferecer corretagem zero para compra e venda de ações e a Caixa vai reduzir os aportes mínimos para fundos multimercado.

    Vale lembrar que o investidor deve ficar atento aos prazos de investimento nos produtos em oferta. Na emoção, é possível comprometer parte da receita necessária para os gastos do início do ano em investimentos sem liquidez, afetando sua reserva de emergência. Segundo o diretor comercial da Easynvest, Fabio Macedo, o ideal é fazer a conta das necessidades domésticas básicas, incluindo as despesas extras desta época, e só depois definir quanto será investido.

    Moeda estrangeira

    Durante esta semana, casas de câmbio prometem reduzir o spread, diferença entre a cotação comercial e a cotação turismo, para antecipar a demanda das viagens do fim do ano por moeda estrangeira. "Nessa briga do varejo, a gente tem de se posicionar", diz Rogério Rocha, diretor da Travelex Confidence, que dará descontos em todas as moedas e em produtos de viagem. A Ourominas anunciou IOF zero e, para a capital de São Paulo, isenção da taxa de entrega para compras acima de R$ 500. Além disso, promete cobrir ofertas de concorrentes.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.