i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado financeiro

Bovespa cai 3,57% e tem menor patamar desde junho de 2006

Índice fechou o dia aos 33.818 pontos. O giro financeiro ficou na casa de R$ 4,3 bilhões

  • PorG1/Globo.com
  • 23/10/2008 16:07
Em um pregão instável, as cotações da bolsa mostraram grande volatilidade: ao longo da sessão, os papéis chegaram a alternar baixa superior a 6% e alta de quase 2% | Paulo Whitaker/Reuters
Em um pregão instável, as cotações da bolsa mostraram grande volatilidade: ao longo da sessão, os papéis chegaram a alternar baixa superior a 6% e alta de quase 2%| Foto: Paulo Whitaker/Reuters

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrou sua terceira queda consecutiva nesta quinta-feira (23). O índice Ibovespa - principal referência para o mercado nacional - apontou uma desvalorização de 3,57%, fechando aos 33.818 pontos, menor patamar da bolsa desde junho de 2006.

Em um pregão instável, as cotações da bolsa mostraram grande volatilidade: ao longo da sessão, os papéis chegaram a alternar baixa superior a 6% e alta de quase 2%. O giro financeiro ficou na casa de R$ 4,3 bilhões.

Entre as ações, as maiores baixas foram registradas pela BM&F Bovespa, pela Aracruz - que registrou perdas com o câmbio - e por bancos como Unibanco e Itaú. Todas essas ações registraram recuos entre 9% e 11%. A maior alta foi a Brasil Telecom, que registrou valorização de 7,76%.

As ações mais negociadas do mercado brasileiro voltaram a ter um dia negativo. A ação ON da Vale do Rio Doce teve queda de 3,3%, enquanto a Petrobras não foi salva nem pela alta do petróleo: o papel mais negociado da companhia registrou queda de 2,15%.

Na maior parte do dia, as flutuações do Ibovespa acompanharam as cotações da Bolsa de Nova York, que também registrou instabilidade com novos sinais de desaceleração na economia mundial. Entretanto, no fim do pregão, os indicador Dow Jones - referência para Wall Street - registrou alta de 2,02%.

Panorama interno

No cenário interno, o mercado não reagiu bem à medida anunciada pelo governo ontem, que permitiu a compra de instituições financeiras pelos bancos privados. Para Oswaldo Telles, analista da corretora Tática Asset Management, o governo injetou mais insegurança no mercado. "Não há risco sistêmico financeiro aqui que justifique essa medida" diz, Teles.

Para Alexandre Schwartsman, economista-chefe do banco Santander, a crise de escassez de crédito deve ser resolvida em algumas semanas. "Ninguém vai quebrar", disse. Para ele, é pouco provável que um sistema financeiro do porte do brasileiro, com ativos da ordem de R$ 2,9 trilhões (até junho último), tenha problemas nesse sentido.

Panorama externo

Na Europa, os mercados fecharam sem tendência indefinida nesta quinta-feira.

Em Londres, o FTSE-100 subiu 1,16%, para 4.087,83 pontos. O CAC-40, de Paris, somou 3.310,87 pontos, com elevação de 0,38%.

Na Ásia o pregão foi de perdas. O maior prejuízo foi registrado na Coréia do Sul. O principal índice de Seul, o Kospi, terminou o pregão com perdas de 7,48%, a segunda maior baixa do ano. A Bolsa de Valores de Tóquio também sofreu prejuízo de 2,46%. Em Xangai, a baixa foi de 1,07%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.