i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado financeiro

Bovespa sobe 1,81% e dólar fecha cotado a R$ 2,09

Na véspera, bolsa subiu 14%, a maior alta diária desde 1999. Bush anunciou que governo comprará ações de bancos em crise

  • PorG1/Globo.com, com agências
  • 14/10/2008 14:38

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve um dia de muitas oscilações: depois de subir quase 7% no início dos negócios, alternou entre altas e baixas na tarde desta terça-feira (14).

A reação positiva veio nas horas finais do pregão, quando a bolsa intensificou o movimento positivo. O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, subia 1,81%, aos 41.569 pontos.

No mercado de câmbio, o dólar fechou em queda de 2,42%, sendo negociado aos R$ 2,093.

Em Wall Street, 'coração' financeiro dos EUA, as bolsas operavam em queda no mesmo horário.

Contra a crise

Antes da abertura dos mercados, o presidente dos EUA, George W. Bush, anunciou novas medidas para destravar o crédito no país. Entre as medidas, estão o uso, pelo governo, de parte dos US$ 700 bilhões do plano anticrise aprovado no início do mês para a compra de ações de bancos em dificuldades.

Na véspera, vários países que adotam o euro anunciaram seus planos de auxílio ao mercado, que vão injetar mais de US$ 2 trilhões na economia. O plano prevê que os governos ofereçam garantias e seguro, comprem papéis de companhias problemáticas, forneçam capital de qualidade para instituições financeiras por meio de ações preferenciais, entre outros instrumentos, e atuem para estabilizar os vencimentos de longo prazo.

No exterior

O dia foi de otimismo na Europa, onde o índice FTSEurofirst 300 subiu 3,06%, para 966 pontos, após ter subido 6,5% no pico do dia. A valorização ocorreu após o salto de 10% da última sessão, o maior ganho percentual da história do índice. Entre os principais mercados, Londres subiu mais de 3%, enquanto Frankurt e Paris avançaram na casa de 2,7%.

Na Ásia, a bolsa do Japão, que não funcionou na segunda-feira devido a um feriado, registrou a maior alta percentual de sua história, de 14,15%. Também fecharam em alta as Bolsas de Hong Kong (3,2%), Seul (6,14%), Manila (7,31%), Taipé (5,40%), Sydney (3,7%) e Wellington (5,99%). A única exceção foi a Bolsa chinesa de Xangai, que fechou em queda de 2,71%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.