Fábrica da BS Colway em Piraquara: desativada, vai virar condomínio de armazéns | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Fábrica da BS Colway em Piraquara: desativada, vai virar condomínio de armazéns| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

A BS Colway fechou acordo com a fabricante de pneus Maxxis, de Taiwan, para vender os produtos da marca no mercado brasileiro. O acordo envolve a compra de 1,2 milhão de pneus novos para os próximos 12 meses.

Trata-se do primeiro grande contrato fechado pela empresa paranaense desde que deixou de produzir pneus remoldados em 2007 – quando as importações de carcaças passaram a ser proibidas. Desde então, a BS Colway se mantinha no mercado com importações de pneus da China, segundo Ozil Pedro Coelho Neto, diretor de assuntos corporativos. "A diferença é que a partir de agora vamos nos concentrar na venda da marca taiwanesa. Seremos revendedores exclusivos para carros de passeio e caminhonetes", afirma.

Condomínio

Enquanto se concentra na revenda de pneus, a empresa trata de desmontar a fábrica de remoldados, localizada em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Parada desde 2007, a unidade, de 33 mil metros quadrados, será transformada em um condomínio de armazéns industriais para locação. Uma das ideias da BS Colway é levar os equipamentos de produção, que já foram desmontados, e instalar uma fábrica de remoldados em outro país. A empresa já citou Paraguai, Uruguai, China e países árabes como locais possíveis para abrigar a indústria. "Mas ainda não há nenhuma decisão tomada", afirma. Voltar a produzir remoldados no Brasil é uma possibilidade muito remota. "Somente se houver uma decisão definitiva e clara liberando a importação de carcaças poderemos pensar na retomada. Nesse caso, poderíamos montar pequenos módulos de produção em cidades diferentes", afirma.

Com o acordo com a Maxxis, a previsão é elevar o volume de vendas, hoje de 70 mil pneus por mês para 150 mil/mês até o fim do ano. O faturamento, de US$ 50 milhões no ano passado, deve dobrar. Segundo Coelho Neto serão investidos R$ 80 milhões para ampliar rede de centros automotivos para a revenda de pneus, hoje com 14 lojas no Paraná e Santa Catarina. A meta é chegar a 60 lojas até o fim do ano. Até lá, deverão ser gerados 1,8 mil empregos, garante a empresa. De acordo com Coelho Neto, o pneu da Maxxis deve chegar ao mercado nacional custando 25% menos do que o similar produzido no Brasil. Com fábricas em Taiwan, na China e na Tailândia, a Maxxis fornece pneus para as montadoras como General Motors e Fiat. Os planos, contudo, são ambiciosos e preveem a criação de uma rede de 600 lojas em dez anos, com a "geração de 5 mil empregos", afirma.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]