Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
André Esteves, do BTG: prisão precipitou venda da Rede D’Or. | Fernando Frazão/Agência Brasil
André Esteves, do BTG: prisão precipitou venda da Rede D’Or.| Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O grupo BTG Pactual concordou em vender sua participação de 12% na Rede D’Or São Luiz, maior conglomerado de hospitais do Brasil, por quase R$ 2,5 bilhões, para um de seus sócios no negócio, o fundo soberano de Cingapura GIC, disse uma fonte com conhecimento direto do assunto. O anúncio pode ocorrer nesta segunda-feira (30), disse a fonte. O GIC já tem 16% na rede de hospitais. A fatia foi adquirida em maio, por R$ 3,3 bilhões.

A negociação ocorre com o banco lidando com as consequências da prisão do seu presidente, André Esteves, na última semana. Os executivos do banco vinham negociando a fatia na Rede D’Or desde agosto, mas a prisão de Esteves “acelerou as negociações”, segundo outras fontes.

Um acordo poderia ajudar a BTG Pactual a repor parte do dinheiro que deixou a instituição desde a detenção Esteves na quarta-feira. Em dois dias, o valor de mercado do conglomerado BTG baixou quase R$ 7 bilhões.

Esteves foi preso no dia 25 de novembro por suspeita de que teria agido para obstruir uma investigação sobre possíveis subornos apurados pela operação Lava Jato, que investiga o maior esquema de corrupção do país.

O BTG Pactual não se pronunciou, assim como representantes do Carlyle Group LP, outro sócio na rede de hospitais. A bilionária família Moll, também sócia na Rede D’Or, não pôde ser contatada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]